UFC

McGregor revela que UFC 257 vendeu mais de 1,5 mi em pay per view

Evento superou estimativas de vendas em mais de 4 mil, o que o colocou entre os três ou quatro maiores cards da história do Ultimate.

Por

O UFC não costuma divulgar oficialmente os números de vendas de pacotes de pay per view de seus eventos numerados, mas Conor McGregor não é de se conformar às regras do patronato. O lutador irlandês compartilhou nas redes sociais um recibo emitido para ele com os números consolidados de vendas do UFC 257, evento de janeiro que teve como luta principal sua revanche contra Dustin Poirier. O resultado foi muito positivo: mais de 1,5 milhão de pacotes vendidos, superando a projeção inicial.

O documento intitulado "Sumário de vendas de PPV para Conor McGregor" mostra que a projeção de vendas para o torneio, realizado em 23 de janeiro em Abu Dhabi, era de 1.500.238. Mas o total de vendas foi de 1.504.737, ou seja, 4.449 acima da projeção. O lutador suprimiu da postagem a informação sobre seu percentual de lucro em cima dessas vendas.

Como o UFC não divulga esses números oficiais, os veículos de imprensa internacionais confiam em fontes próximas ao evento e aos operadores de pay per view para gerar estimativas aproximadas desses totais. Segundo o site "Statista", a estimativa de vendas do UFC 257 era de 1,6 milhão, o que o colocava como o segundo maior evento da história do Ultimate, atrás apenas do UFC 229, que teve como luta principal McGregor x Khabib Nurmagomedov e é o único torneio da companhia a ultrapassar 2 milhões de vendas (aproximadamente 2,4 milhões).

Já o site Tapology coloca o UFC 229, o UFC 264 (trilogia entre McGregor e Poirier, com 1,8 milhões) e o UFC 202 (revanche entre McGregor e Nick Diaz, com 1,6 milhão) acima do 257. De qualquer forma, ambos os sites contam os cinco eventos mais vendidos da história do UFC como sendo torneios com McGregor na luta principal.

No momento, Conor McGregor está fazendo fisioterapia e reabilitação após quebrar a perna durante a trilogia contra Dustin Poirier, na qual terminou derrotado por nocaute técnico (interrupção médica). Ele vem fazendo campanha por uma quarta luta contra o americano, que nesta segunda-feira anunciou ter assinado o contrato para enfrentar o brasileiro Charles do Bronx pelo cinturão peso-leve no UFC 269, em 11 de dezembro.


Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

Rob Font revela expectativa para luta contra José Aldo: "Vai ser uma guerra de trocação"

Patricky Pitbull reflete sobre título no Bellator: "A ficha não caiu, é como se eu fosse pai pela 1ª vez"

Adesanya reage à vitória de Poatan no UFC e espera encontrá-lo de novo: "É diferente agora"

Treinador de Aspen Ladd se desculpa por postura com a atleta na luta com Norma Dumont