MMA

Mutante revela mensagem de apoio da filha antes de vitória na PFL: "Uma maturidade incrível"

Lutador mineiro, que nocauteou Nick Roehrick em apenas 37 segundos e agora lidera temporada regular no meio-pesado, conta que mensagem de Yara, de 13 anos, o motivou ainda mais.

Por

Cezar Mutante tinha obtido sua última vitória em maio de 2018. Depois disso, perdeu nas duas últimas lutas que fez no UFC. Mas na última quinta-feira, em sua estreia na PFL, voltou à coluna das vitórias ao nocautear Nick Roehrick em 37 segundos, passando a liderar a temporada regular no meio-pesado (até 93kg). A felicidade estava estampada na cara do lutador mineiro, que logo após a luta revelou ter recebido uma mensagem da filha Yara, de 13 anos, que o motivou ainda mais.

Em conversa com o Combate depois da vitória, o lutador revelou detalhes da mensagem recebida na véspera da luta em Atlantic City, na bolha criada pela organização.

- Minha filha é uma gracinha, uma criança muito especial. Ela tem 13 anos, mas tem uma maturidade incrível. Na noite anterior, ela mandou uma mensagem muito bonita: “Pai, você está aí porque ama fazer isso, e você sempre falou que a gente nunca pode colocar nossa felicidade abaixo da felicidade dos outros. A gente não pode fazer uma coisa porque os outros querem, e sim porque você quer. Você está hoje aí porque você quer, porque você gosta, vai lá e se diverte bastante. Ganhando ou perdendo, o importante é se divertir”. Achei uma mensagem muito legal, muito madura da parte dela.

Mas Yara não é apenas uma incentivadora com as palavras. Mutante contou que a filha mais velha o incentivou até a praticar uma nova modalidade de artes marciais.

- No início do ano, ela me chamou para fazer caratê com ela. Me matriculei na escola de caratê, botei quimono, faixa-branca, para passar um tempo com ela treinando. E ela disse para mãe: “Estou treinando não por causa de mim, mas por causa do meu pai, que acho que ele é muito duro. O caratê vai dar mais mobilidade para ele, mais opções de golpe”. Bonitinha!

Com esse incentivo vindo de casa, Mutante estreou em uma nova categoria. Vindo do peso-médio (até 84kg), foram nove quilos a menos para cortar dessa vez, o que permitiu o lutador ter uma preparação melhor. Na hora da luta, tudo ficou mais confortável também.

- Me senti muito bem na categoria. Era uma coisa que devia ter feito antes na minha carreira, mas tudo tem a hora certa. Aquele corte de peso agressivo é ir na contramão da preparação. Pensa bem: você se prepara bem, treina bem, se alimenta bem, e aí na semana da luta, que é a quando tem que descansar, dormir bem, beber e comer, você começa a bombardear o corpo. Essa categoria ficou muito boa para mim porque perdi pouco peso, coisa de 1,5kg só. Me senti leve, me senti bem. Foi muito bom!

Sobre estar diante de um adversário mais pesado, Cezar Mutante - agora dono de um cartel com 14 vitórias e oito derrotas – viu na velocidade uma vantagem para se impor. E demorou pouco para que encontrasse a brecha para a vitória.

- O Nick é um cara duro, só tinha uma derrota na carreira, passagem pela final do TUF, e tem um queixo duro, aguenta pancada. César Carneiro, meu treinador na MMA Masters, falou para mim: “Vindo do peso-médio, você vai ver uns caras um pouco mais lentos, use bastante a velocidade, o tempo de entrada, não se expõe muito, que você vai ver as brechas para começar a entrar”. Quando comecei a luta, já dei umas fintadas e vi bastante coisa. O vi com os cotovelos um pouco abertos, e pensei na hora que desse um chute vai entrar, e o primeiro que joguei entrou. O chute entrou bem encaixado, senti meus dedos entrando na barriga dele, e ele fez uma feição de dor. Esse era o “setup” para acabar com a luta.

Dez lutadores fazem agora uma nova rodada em 17 de junho para definir os quatro que seguem para as semifinais. Após a primeira rodada da temporada regular, Mutante lidera com seis pontos, mesmo pontuação de Antônio Cara de Sapato, mas à frente por uma vitória mais rápida que do compatriota. Marthin Hamlet vem logo em seguida com cinco pontos, e o atual campeão Emiliano Sordi aparece em quarto lugar com três pontos. Jordan Young, que fez três pontos depois que ficou sem adversário e não lutou, é o quinto. Os outros cinco não somaram pontos.

- A estratégia na segunda luta é realmente focar na vitória, já que a pontuação não vai importar mais uma vez que eu conquistar a vitória. A terceira luta já vai ser a semifinal e é mata-mata. Importante é conseguir a vitória, não importa como, e me garantir na semifinal - concluiu Mutante, que nesta semana já está de volta aos treinos no aguardo de a PFL definir seu adversário na segunda rodada.


Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

"Homem mais forte do mundo" faz duelo de gigantes contra senegalês em outubro

Devin Clark fica com dentes destruídos após derrota para Cutelaba

Glover Teixeira prepara "camp perfeito" e destaca experiência em nova luta por cinturão

Israel Adesanya ironiza nome de Derek Brunson após desafio: "Vagabundo"