UFC

Patrício Pitbull não vê luta com McKee como maior da história do Bellator e quer ter três cinturões

Campeão dos leves e penas defende título da divisão até 66kg neste sábado, quer defender o da categoria até 70kg na sequência para então buscar o do peso-galo (até 61kg).

Por

O GP dos pesos-penas (até 66kg) do Bellator chega ao fim neste sábado com a final entre Patrício Pitbull e AJ McKee. Segundo o presidente da organização, Scott Coker, esta é a luta mais aguardada da história. Entretanto, para o brasileiro, campeão dos penas e leves (até 70kg) da companhia, o confronto contra o americano invicto é grande, mas não o maior de sua carreira.

- Pra mim, maior luta da minha carreira foi contra Michael Chandler. Era campeão peso-leve da organização, tinha limpado a categoria, eu com o mesmo feito na categoria de baixo. Nos enfrentamos por uma vingança pessoal, acabei batendo e hoje continuo como duplo campeão. Entendo o Scott Coker puxar a farinha pro lado do AJ McKee, é um americano, está invicto, venceu o lado dele da chave, fiz a mesma coisa do outro, estou há 11 anos na organização, fiz história, bati recordes, defendi títulos. É um choque de titãs. Uma grande luta, mas, na minha visão, é uma das grandes, não a maior - afirmou Pitbull.

Patrício analisou o jogo de McKee, que venceu seus 17 adversários até o momento, e acredita que montou a estratégia correta para tirar a invencibilidade do americano, apesar de evitar entrar em detalhes. O brasileiro ainda previu como irá vencer a luta.

- O ponto principal é que ele é bastante confiante, longo, alto e canhoto. É explosivo, um cara que reage a qualquer tipo de movimento. Temos que estar atentos do começo ao fim da luta. É um cara que nocauteia bem e finaliza bem. Muito perigoso. Vamos tentar levar a luta pra uma área que ele não está acostumado. Ser agredido, ficar por baixo. Tentar uma estratégia que nunca ninguém fez com ele. Não posso entrar em detalhes, mas estamos com uma estratégia bem feita, redonda, e no treinamento não deixamos brechas. Estamos prontos pra todos os cenários. Eu acho que finalizo ele no segundo round, de guilhotina - analisou, acrescentando que entende McKee ser visto como uma grande ameaça para seu reinado.

- Teoricamente, quando a gente olha pros lutadores, a forma que eles acabam as lutas e seus números, o AJ McKee é um cara que todo mundo olha e fala: "Se tem alguém que pode fazer alguma coisa, esse cara é o AJ McKee". Isso me motiva por esse lado que acabei de falar, e o fato de ele ser 17-0. Vou ser um marco pro resto da vida dele. Dá uma motivada, mas não é o principal foco. Meu foco é vencer lutas, defender títulos e bater recordes.

Com o GP chegando ao fim neste sábado, Patrício Pitbull pretende defender o cinturão dos leves na sequência. Ele ganhou o título em 2019 e, deste então, não colocou em jogo. Os planos do brasileiro são ambiciosos: ele ainda pretende ser campeão do peso-galo (até 61kg) futuramente. Entretanto, ele disse que Patricky Pitbull, seu irmão, deve fazer a revanche com Peter Queally, que o venceu em maio deste ano. Caso Patricky se credencie para lutar pelo título, Patrício abrirá mão do posto.

- É inevitável (subir para os leves na próxima luta). O cinturão dos leves está parado desde que lutei com Chandler. A categoria não tem se movimentado muito bem devido a pandemia. Tem meu irmão como desafiante número 1. Lutou contra Peter Queally, teve aquela cotovelada que paralisou o combate, então a organização quer rever essa luta. Provavelmente terá revanche e daí sairá o desafiante. Caso seja meu irmão, todo mundo sabe que não vou enfrentar e deixo o título vago. Caso não seja, enfrentarei o desafiante e defenderei meu título. Mas a ideia é essa, passou o GP, defender título dos leves dependendo das circunstâncias. Se tudo der certo, defendendo peso-pena e peso-leve, podemos pensar numa disputa de cinturão de peso-galo. Mas tem muito "se", muito passo pra dar e vamos um de cada vez.

No Bellator desde 2010, Patrício sempre atuou nos penas e leves, mas disse que é possível bater o limite de 61,2kg para lutar pelo cinturão, que atualmente pertence a Sergio Pettis.

- É um feito que ninguém fez até hoje. O que me move são os desafios. Desafio de chegar numa categoria dessa que há muitos anos não bato o peso, seria um desafio, alguma coisa pra ficar na história. É possível (bater o peso), mas temos que saber se vou descer com alto rendimento pra poder chegar, lutar e ganhar. Vamos ter um trabalho bem profissional em relação a isso, mas estou confiante, acho que dá pra chegar.

Pitbull ainda enviou um recado para McKee e prometeu encerrar a sequência invicta do americano.

- Você é um garoto novo, completo, finaliza, nocauteia, o que falta na sua carreira é uma derrota, então será com prazer que lhe apresentarei este lado da moeda e vou fazer você sentir esse gosto. Com certeza vai melhorar sua vida, sua carreira, você será um lutador melhor depois disso, então, prazer, meu nome é Patrício Pitbull. O desejo que vc sempre pediu, vai se tornar realidade agora. Você vai me enfrentar - concluiu.


Fonte: Combate.com

Comentários (0)

Comentar

Destaques

ver blog →

"Homem mais forte do mundo" faz duelo de gigantes contra senegalês em outubro

Devin Clark fica com dentes destruídos após derrota para Cutelaba

Glover Teixeira prepara "camp perfeito" e destaca experiência em nova luta por cinturão

Israel Adesanya ironiza nome de Derek Brunson após desafio: "Vagabundo"