Nocaute

Popó quer luta de despedida no FMS: “Quero brincar e me divertir”

Após nocautear Kleber Bambam em apenas 36 segundos no Fight Music Show 4, em São Paulo, Acelino Popó em breve […]

Popó quer luta de despedida no FMS: "Quero brincar e me divertir"

Após nocautear Kleber Bambam em apenas 36 segundos no Fight Music Show 4, em São Paulo, Acelino Popó em breve se tornará sócio e embaixador do evento, conforme Mamá Brito, fundador e presidente do FMS, revelou em entrevista exclusiva ao Combate.

Mas o tetracampeão mundial de boxe ainda não pendurou as luvas. Segundo o dirigente, o combate de despedida do lutador baiano deverá acontecer no mesmo ringue que o recebeu em suas últimas apresentações.

– A nossa expectativa é que façamos a luta de despedida dele. Inclusive, ele já soltou com quem gostaria de lutar (Bambam, Pelé Landi e Junior Dublê). Talvez no próximo evento, a gente faça com ele essa luta de despedida. Se não, vamos fazer outras lutas, e a gente segue essa despedida para uma próxima edição. O desafio dele foi ele quem falou: “Eu quero bater nos três.” Eu quero que as pessoas não gerem expectativas, porque a gente não faz evento de lutas tradicionais, a gente sempre tenta furar a bolha para que seja divertido. Eu tenho duas opções a fazer. Vou fazer uma no Brasil e outra internacional. Então, eu já estou nas negociações para esses dois eventos, no evento de outubro e no evento de Dubai.

Embora tenha esboçado a possibilidade de enfrentar antigos rivais, Popó não aponta nomes para enfrentar, mas explica qual é sua intenção em seu desafio no Fight Music Show.

– Não tem um nome que eu queria, até porque essas lutas de apresentação estão me gerando uma mídia muito boa. Não preciso lutar com lutador pra mostrar que sou bom, ou nada disso. Eu tenho 48 anos, não estou mais no auge da minha carreira de atleta profissional, de alto rendimento. Só quero brincar e me divertir, e quem me desafiar eu derrubo – disse Popó ao Combate.

O palco para o FMS ainda está sendo definido, apenas a data já está no radar de Mamá Brito.

– O evento de outubro pode ser em Dubai ou pode ser no Brasil, eu não fechei ainda o lugar. Preciso desse tempo, porque tem algumas negociações ainda em andamento.

Com os altos números de audiência do evento, é natural que a busca por uma vaga no show seja grande. O dirigente, no entanto, é cuidadoso com as especulações sobre quem pode figurar no card.

– Eu tenho vários prospectos que eu estou conversando e, por experiência, até agradeço ao Naldo (Benny), que foi uma grande experiência. Quando a gente começa a gerar muita expectativa sobre uma luta sem antes assinarem um contrato de comprometimento comigo, acaba atrapalhando. Então, eu prefiro não soltar os prospectos que querem lutar antes que eu tenha uma negociação efetiva com eles.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Combate

COMPARTILHE

Bombando em Nocaute

1

Nocaute

PFL: após “correria” em 2023, Bruno Robusto aposta no planejamento para faturar título

2

Nocaute

Patricky Pitbull sobre rival na estreia na PFL: “Espero que caia babando”

3

Nocaute

Jon Jones diz que agente antidoping inventou história sobre agressão

4

Nocaute

Enquanto cobra luta na PFL, Cris Cyborg marca novo duelo de boxe

5

Nocaute

Calção que Muhammad Ali usou na “experiência mais próxima da morte” vai a leilão com valor inicial de R$ 25 milhões