Leão

10 erros cometidos na declaração do Imposto de Renda que levam à malha fina

Os contribuintes devem estar atentos às regras para evitar erros na declaração do imposto de renda que podem levar à malha fina, resultando em multas e transtornos financeiros.

erros, Mais, prazo, declaração, Imposto de Renda, malha fina, contribuinte

Imagem ilustrativa (Foto: reprodução)

A chegada de mais um ano fiscal traz consigo o prazo para a declaração do Imposto de Renda de 2024, pertinentes ao ano base de 2023, finalizando em 31 de maio. Os contribuintes brasileiros devem estar atentos às regras para evitar erros que podem levar à malha fina, resultando em multas e outros transtornos financeiros.

Conforme explicações de Richard Domingos, diretor executivo da Confirp Contabilidade, “a malha fina consiste em um filtro aplicado pela Receita Federal para identificar declarações com inconsistências, encaminhando-as para análise aprofundada. Isso pode acarretar convocações para correções e, em casos mais graves, processos de investigação com cobranças de valores atrasados e penalidades”.

Quais são os erros mais comuns que podem levar à malha fina?

Richard também compartilha dados relevantes sobre os erros mais frequentes que podem complicar a situação do declarante junto à Receita Federal. Entre os principais estão:

  • Omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes (28%).
  • Despesas médicas declaradas com valores incompatíveis (42%).
  • Divergências entre as informações fornecidas pelo declarante e as fontes pagadoras (10%).
  • Deduções indevidas com previdência ou pensão alimentícia (4%).

Conselhos práticos para uma declaração sem erros

Para evitar problemas com a malha fina, é recomendável que a elaboração da declaração do Imposto de Renda seja iniciada com antecedência. Isso permite ao contribuinte buscar documentos necessários e corrigir possíveis desacordos de maneira proativa, sem a pressa que acompanha o fim do prazo.

Dez dicas para evitar erros na declaração do Imposto de Renda

  • Incluir todos os rendimentos tributáveis de pessoa jurídica corretamente.
  • Não esquecer de declarar rendimentos de aluguel recebidos de pessoas físicas.
  • Abater comissões e despesas pertinentes aos aluguéis recebidos.
  • Apenas declarar como dedutíveis as contribuições à previdência do tipo PGBL.
  • Listar no demonstrativo de pagamentos qualquer reembolso recebido por despesas médicas.
  • Garantir que as despesas médicas declaradas se referem apenas aos dependentes inclusos na declaração.
  • Preparar a documentação correta se houve operações na bolsa de valores.
  • Somente listar pensões alimentícias com respaldo judicial.
  • Não duplicar dependentes em declarações separadas de cônjuges ou companheiros.
  • Evitar lançar como despesa médica valores custeados por empresas sem o devido reembolso.

Portanto, a atenção aos detalhes e a organização antecipada são essenciais para cumprir com as obrigações fiscais sem surpresas. Seguir as recomendações listadas e iniciar o processo cedo garantirão um período de declaração do imposto de renda livre de estresse e complicações.

R7

Confira também

Dia D de vacinação em João Pessoa tem postos abertos neste sábado até as 21h

COMPARTILHE

Bombando em Brasil

1

Brasil

Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprova PEC das Drogas com placar de 47 a 17

2

Brasil

Polícia Federal indicia Juscelino Filho em caso de suposto desvio de emendas

3

Brasil

Pacheco devolve trecho da medida provisória que limita crédito de PIS/Cofins

4

Brasil

Recife: famílias são indenizadas em R$ 120 mil por prédios-caixão

5

Brasil

Haddad vai propor mudanças no formato de pisos de Saúde e Educação