Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Anvisa recomenda isolamento de comitiva de Bolsonaro após infecção de Queiroga

A nota divulgada pela agência não cita Bolsonaro, mas interlocutores na agência sanitária dizem que a orientação deveria se aplicar também ao mandatário.

Queiroga acompanhou Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, realizada anualmente em Nova York. (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — Após o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) ter testado positivo para a Covid-19 em Nova York, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou o isolamento dos integrantes da comitiva presidencial que mantiveram contato com o titular da pasta.

O avião presidencial com o presidente Jair Bolsonaro decolou na noite de terça-feira (21) dos Estados Unidos e tinha pouso previsto para a manhã desta quarta (22) em Brasília. A agenda do presidente tem reunião prevista com Pedro Cesar Sousa, subchefe para assuntos jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência, no final da tarde.

A nota divulgada pela agência não cita Bolsonaro, mas interlocutores na agência sanitária dizem que a orientação deveria se aplicar também ao mandatário.

No comunicado, a agência informou que os membros da comitiva deveriam cumprir um período de isolamento de 14 dias, "nos termos do Guia de Vigilância Epidemiológica para COVID-19 publicado pelo Ministério da Saúde".

Queiroga acompanhou Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, realizada anualmente em Nova York.

O ministro foi o segundo integrante da comitiva brasileira que testou positivo para o vírus — um diplomata também se infectou — e deve permanecer isolado em Nova York antes de voltar ao Brasil.

A viagem de Bolsonaro foi marcada por um discurso negacionista na ONU, em que ele atacou medidas de distanciamento social e defendeu medicamentos comprovadamente ineficazes para a doença.
De acordo com a Anvisa, a recomendação de isolamento para os membros da missão que estiveram com Queiroga foi encaminhada à Casa Civil.

A Anvisa elencou quatro recomendações: que os membros da comitiva desembarquem no Brasil de forma a expor o mínimo possível ambientes e pessoas; cumpram o período de isolamento de 14 dias após o último dia de contato com o caso confirmado de covid-19 [Queiroga], conforme o Guia de Vigilância Epidemiológica para COVID-19 publicado pelo Ministério da Saúde; cumpram isolamento na cidade de desembarque no Brasil, evitando novos deslocamentos ate que tenham ultrapassado o período de transmissibilidade do vírus; e sejam novamente testados em solo brasileiro.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

DJ Ivis tem liberdade concedida pela Justiça cearense após ser preso por agressão à ex-mulher Pamella Holanda

Filiação de Moro ao Podemos é marcada para 10 de novembro

Governo deve se reunir com caminhoneiros na próxima semana

Guedes diz que ala política fez pescaria e sondou colocar Mansueto no seu lugar