Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Crise no PSL

Após ser chamado de “vagabundo”, Bolsonaro aciona AGU para processar Delegado Waldir

A equipe do ministro André Mendonça já pensa quais medidas criminais são cabíveis contra o deputado do PSL

O deputado fez as afirmações ao chegar para uma reunião da executiva do PSL, um dia após ter sido divulgado um áudio “explosivo” (Foto: Reprodução)

Por

A “guerra” continua. Jair Bolsonaro acionou a Advocacia-Geral da União (AGU), nesta sexta-feira (18), com o objetivo de processar o Delegado Waldir (PSL-GO), líder do partido na Câmara, por ameaça.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, a equipe do ministro André Mendonça já pensa quais medidas criminais são cabíveis contra o deputado, que chamou o presidente de “vagabundo” e afirmou que iria “implodir” o governo.

Waldir voltou ao ataque nesta sexta. Disse que o Palácio do Planalto e ministros de Bolsonaro estão atuando junto a deputados para derrubá-lo da liderança do PSL na Câmara. Ele declarou, ainda, ter sido “traído” pelo presidente.

O deputado fez as afirmações ao chegar para uma reunião da executiva do PSL, um dia após ter sido divulgado um áudio “explosivo”, no qual o parlamentar diz que vai “implodir” o governo Bolsonaro e o chamou de “vagabundo”.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Reformas vão tornar Brasil mais atrativo a negócios, diz Bolsonaro

Polícia identifica 253ª vítima da tragédia em Brumadinho

Homem tenta atirar mais de cinco vezes contra esposa, e arma falha; cena foi flagrada por câmeras

Ao mudar de partido após dissidência, Bolsonaro cria situação inédita na República