Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Violência

Após torturar a namorada por 24 horas, homem é preso em São Paulo

O caso aconteceu na Vila Romana, na região da Lapa. A vítima, de 49 anos, apresentava hematomas e diversos cortes.

O agressor, por sua vez, se defendeu dizendo que a mulher faz uso de remédio controlado e que, por isso, ela seria “doida”. O casal morava junto e já se relacionava há cinco anos. (Foto: Reprodução)

Por

Na noite desta quarta-feira (30), um homem foi preso em flagrante após torturar a namorada por 24 horas. O caso aconteceu na Vila Romana, na região da Lapa. A vítima, de 49 anos, apresentava hematomas e diversos cortes.

Como informa o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para um desentendimento entre um casal. Ao presenciar a chegar das autoridades no local, a vítima pediu ajuda e alegou ter sido agredida pelo homem.

O agressor, por sua vez, se defendeu dizendo que a mulher faz uso de remédio controlado e que, por isso, ela seria “doida”. O casal morava junto e já se relacionava há cinco anos.

A mulher relatou para a polícia todas as agressões sofridas durante as 24 horas. A vítima contou que o agressor bateu e prensou sua cabeça contra a cama, contra o guarda-roupa e contra o chão. Além de ter chutado suas pernas e de lhe segurar, com força, pelos pulsos e braços.

Sobre o relacionamento abusivo, ela ainda contou que o homem faz uso de uma “arma de choque” constantemente para lhe ameaçar de morte. A mulher também contou que o agressor não permitia que ela saísse de casa sem sua companhia, nem que utilizasse o celular.

Na investigação, a vítima foi submetida a procedimentos médicos no hospital, como tomografia, e posteriormente realizará exame de corpo delito no Instituto Médico Legal. Também foi solicitado medida protetiva para a mulher e representação da denúncia contra o agressor.

O crime foi registrado como tortura, violência doméstica e sequestro e cárcere privado na 4ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher).

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Para Ciro, aliança entre centro-esquerda e centro-direita é necessária para derrotar Bolsonaro em 2022

Óleo combustível fica mais caro que diesel e afeta cabotagem

Sem citar laboratórios, Ministério da Saúde indica que vacina da Pfizer está fora do perfil desejado para o Brasil

Aeronave do Ibama cai no Pantanal durante combate a incêndio e piloto morre