Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Investigação

Bispo Edir Macedo é investigado pelo MPF por declaração sobre coronavírus

Para apurar se houve crime nas declarações de Edir Macedo, o MPF de São Paulo pediu a quebra de sigilo do perfil do bispo no Facebook e do seu canal no Youtube.

O bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, está sendo investigado pelo Ministério Público Federal (Foto: Reprodução)

Por

O bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, está sendo investigado pelo Ministério Público Federal por suspeita de infração de medida sanitária preventiva. No dia 15 de março, ele divulgou um vídeo nas redes sociais que minorava os riscos da pandemia do novo coronavírus. 

“Meu amigo e minha amiga, não se preocupe com o coronavírus. Porque essa é a tática, ou mais uma tática, de Satanás. Satanás trabalha com o medo, o pavor”, afirmou ele. “E quando as pessoas ficam apavoradas, com medo, em dúvida, as pessoas ficam fracas, débeis e suscetíveis”, disse, exibindo um depoimento de um médico que alega que o vírus “não faz mal a ninguém”.

Desde a divulgação dessas declarações até então, muita coisa mudou: a Covid-19, que parecia inofensiva aos olhos do religioso, ceifou a vida de quase 100 000 pessoas no Brasil. O próprio bispo de 75 anos de idade, que deletou o vídeo após ser criticado, foi infectado pela doença e chegou a ser internado em São Paulo.

Para apurar se houve crime nas declarações de Edir Macedo, o MPF de São Paulo pediu a quebra de sigilo do perfil do bispo no Facebook e do seu canal no Youtube. O objetivo dessa medida é identificar as circunstâncias em que o vídeo foi publicado.

A infração de medida sanitária preventiva, estipulada no artigo 268 do Código Penal, prevê detenção de um mês a um ano, além de multa, para quem “infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa”.

Procurada, a assessoria de imprensa da Igreja Universal do Reino de Deus diz que Edir Macedo não tem conhecimento da investigação e que entende que “não houve nenhum crime” na fala do bispo. “A declaração do líder espiritual da Universal, dada em ambiente religioso, foi tirada do contexto e deturpada pela imprensa”, afirma a nota. 

“A Universal reafirma que tem respeitado, com rigor, todas as determinações do Ministério da Saúde e das autoridades locais, no combate à propagação da Covid-19. Todos os esclarecimentos serão prestados à Justiça”, conclui.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Governo pede censura de 'Lindinhas' e investigação da Netflix por pornografia infantil

Estátua do paraibano Ariano Suassuna é alvo de vandalismo no Recife

Fazendeiro réu por corrupção é investigado por fogo no Pantanal

Pedagoga é agredida com soco em abordagem da PM em Macapá