Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Confira

Black Friday: veja empresas com mais reclamações e motivos mais comuns

O site, que tem foco no atendimento ao consumidor, registrou um total de mais de 8,8 mil reclamações durante a Black Friday de 2019.

O Black Friday acontece nesta sexta-feira (Foto: Reprodução)

Por

A Black Friday 2020 ocorre no dia 27 de novembro, tradicionalmente na última sexta-feira do mês de novembro. Com a proximidade do evento, o Reclame Aqui divulgou um levantamento com as empresas que receberam maior número de reclamações durante o festival de descontos no ano passado. 

O site, que tem foco no atendimento ao consumidor, registrou um total de mais de 8,8 mil reclamações durante a Black Friday de 2019. No ranking de problemas, estão as propagandas enganosas, erro ao finalizar compras e divergências nos valores dos produtos anunciados.

No último ano, o setor mais mal avaliado pelos consumidores foi o de fast-food, e a loja com maior número de reclamações foi o Burger King, com 545 queixas, seguido do McDonald's, com 491 registros. O Méliuz, companhia conhecida por oferecer cupons de desconto, ficou em terceiro lugar, com um total de 321 reclamações. Além disso, empresas enfrentaram problemas de infraestrutura, como queda de sites, longas filas de espera para acessar serviços online, falhas no sistema e erros nos meios de pagamento ao finalizar compras.

Segundo o levantamento do Reclame Aqui, os consumidores preferiram pesquisar preços e a reputação das lojas antes de fechar negócio durante a Black Friday do ano passado. Esse posicionamento foi similar a outras edições do evento de descontos, como a de 2015, que teve cerca de 4,4 mil reclamações realizadas, metade do total de registros atribuídos ao ano passado.

Mesmo com uma postura cautelosa dos consumidores, o número total de reclamações em 2019 ultrapassou os 5,6 mil registros de 2018, 3,5 mil as queixas de 2017 e as 2,9 mil insatisfações atribuídas ao ano de 2016. O número crescente de reclamações nas últimas edições do evento, no entanto, pode indicar um interesse maior do brasileiro no festival de descontos.

O Reclame Aqui acompanha a Black Friday no Brasil desde a terceira edição do evento, realizada em 2013. De lá para cá, o número total de reclamações durante o festival de ofertas apresentou um aumento, seguido de uma queda significativa no número de queixas. No entanto, nas últimas edições, o total de protestos começou a aumentar novamente.

Dentre as empresas com maior número de reclamações ao longo das edições do evento estão grandes varejistas do e-commerce, como o Extra.com.br, Americanas.com, KaBuM! e Magazine Luiza. Já os problemas mais comuns durante as edições passadas incluem falhas técnicas e de infraestrutura nos sites, maquiagem de preços, falta de estoque nos produtos anunciados, itens que desaparecem do carrinho de compras, propaganda enganosa e divergência de valores.

Na lista abaixo, você pode conferir quais foram as dez empresas com maior número de queixas no Reclame Aqui durante as últimas edições da Black Friday no Brasil. O ranking traz o nome dos estabelecimentos seguido do número total de reclamações contabilizadas. É importante lembrar que grandes varejistas costumam ter um número maior de reclamações, porém, isso também tem relação com um fluxo maior de vendas, que costumam ser ainda maiores durante o período.


2019


  • Burger King: 545
  • McDonalds: 491
  • Méliuz: 321
  • Americanas.com (loja online): 313
  • MercadoPago.com: 249
  • KaBuM!: 201
  • Carrefour (loja online): 196
  • Magazine Luiza (loja online): 192
  • Casas Bahia (loja online): 190
  • Ame Digital: 169

2018


  • Americanas.com (loja online): 306
  • Casas Bahia (loja online): 247
  • Netshoes: 160
  • Magazine Luiza (loja online): 152
  • iFood: 146
  • Ponto Frio (loja online): 135
  • Carrefour (loja online): 119
  • Americanas Marketplace: 99
  • Extra.com.br: 91
  • Submarino: 90

2017

  • Magazine Luiza (loja online): 263
  • Americanas.com (loja online): 245
  • KaBuM!: 173
  • Casas Bahia (loja online): 126
  • Submarino: 124
  • Netshoes: 88
  • Extra.com.br (loja online): 87
  • Walmart (loja online): 77
  • Burguer King: 73
  • Americanas Marketplace: 54

2016

  • KaBuM!: 588
  • Americanas.com (loja online): 249
  • Submarino: 149
  • Netshoes: 117
  • Magazine Luiza (loja online): 100
  • Extra.com.br: 89
  • Walmart (loja online): 83
  • Fast Shop: 62
  • Ponto Frio (loja online): 58
  • Casas Bahia (loja online): 56

2015

  • KaBuM!: 688
  • Americanas.com (loja online): 431
  • Submarino: 376
  • Netshoes: 155
  • Magazine Luiza (loja online): 143
  • Extra.com.br: 137
  • Ponto Frio (loja online): 128
  • Casas Bahia (loja online): 121
  • Walmart (loja online): 113
  • Shoptime: 110

2014

  • Americanas.com (loja virtual): 1219
  • Submarino: 1095
  • Saraiva (livraria, editora e loja virtual): 682
  • Shoptime: 233
  • KaBuM!: 197
  • NetShoes: 188
  • Extra.com.br: 158
  • Magazine Luiza (Loja Virtual, Site e Televendas): 139
  • Walmart (Loja Virtual): 137
  • Nescafe Dolce Gusto: 77

2013

  • Extra.com.br: 530
  • Submarino: 426
  • Ponto Frio (loja virtual): 363
  • Americanas.com (loja virtual): 262
  • Casas Bahia (loja virtual): 166

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

CPI da Câmara Municipal de São Paulo recebe denúncia de assédio sexual contra médicos da Prevent

Secretários de Guedes pedem demissão após manobra para abrir espaço no teto de gastos

Ao menos 16 tubarões foram vistos em Balneário Camboriú desde agosto

Governo de Rondônia proíbe uso da linguagem neutra em escolas públicas e privadas