Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Esporte

Brasil perde para a Austrália e está fora da Olimpíada, o que não acontecia desde 1992

Seleção feminina de basquete mostra atitude, mas cai para número dois do mundo e se despede de Pré-Olímpico sem vitórias.

Desde Barcelona 1992, essa será a primeira vez que as brasileiras ficam fora da Olimpíada. (Foto: reprodução)

Por

A missão era difícil: derrubar a seleção número 2 do mundo e, automaticamente, quebrar um jejum de 18 anos sem vitórias diante da Austrália. O Brasil teve uma postura bastante agressiva, especialmente no início do jogo. Mas faltou calibrar a pontaria e, no fim do último quarto, manter o controle emocional. Dessa forma, o resultado não veio, e a classificação para Tóquio 2020 também não. Derrota por 86 a 72.

Desde Barcelona 1992, essa será a primeira vez que as brasileiras ficam fora da Olimpíada.


O Brasil pagou caro pelos dois resultados negativos no início do Pré-Olímpico disputado em Bourges, na França, primeiro contra Porto Rico, quando perdeu por um apenas dois pontos (91 a 89) no duelo que, em teoria, era o mais tranquilo e, na sequência, diante da França (89 a 72). Dos quatro times da chave da seleção brasileira, apenas um não se garantiria para os Jogos no Japão. E essa equipe foi o Brasil. Avançaram, no fim das contas, Austrália, França e Porto Rico.

- Se você avaliar o resultado, é muito ruim. O Brasil ficou fora da Olimpíada. Se você avaliar o trabalho, vê que a gente merecia. É triste pelo trabalho, pelo que a CBB vem fazendo com o apoio do COB. Fico triste por mim, pelas meninas. Vim para ajudar e acho que consegui ajudar a chegar até esse ponto, mas cheguei no limite. As meninas merecem, o basquete feminino merece - lamentou o técnico José Neto, sem querer cravar também se permanecerá no comando para o futuro.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Brasil supera Espanha e se torna o 5º país com mais mortes por coronavírus

Polícia Federal pede ao STF mais 30 dias para concluir investigação sobre interferência de Bolsonaro

Reinaldo Gottino volta à Record após atritos ao vivo na CNN Brasil

Aracy Balabanian deixa hospital após ser internada com insuficiência respiratória