Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

264 a 144

Câmara aprova projeto que cria regras para ensino domiciliar no país

O texto é de autoria do governo federal e considerado um dos temas prioritários por Jair Bolsonaro (PL) em 2022.

O projeto foi aprovado com 264 votos a favor, 144 contra e duas abstenções. (Foto: Reprodução)

Por

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (18) o PL 2401/19, que cria regras para a prática do ensino domiciliar no país. O projeto foi aprovado com 264 votos a favor, 144 contra e duas abstenções. O texto é de autoria do governo federal e considerado um dos temas prioritários por Jair Bolsonaro (PL) em 2022. 

Mais cedo, a Câmara aprovou pedido de urgência para o projeto com 290 votos a favor e 144 contra, e o projeto foi enviado ao plenário no mesmo dia.

A proposta foi apresentada pelo Executivo em 2019. Ela permite a prática do ensino domiciliar no ensino básico (pré-escola, ensino fundamental e ensino médio) ao alterar a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). O PL exige também que o ensino domiciliar esteja vinculado ao mundo do trabalho e à prática social, da mesma forma que a educação escolar.

De acordo com o texto, “é admitida a educação básica domiciliar, por livre escolha e sob a responsabilidade dos pais ou responsáveis legais pelos estudantes”.

Após a aprovação de hoje, ela segue para votação no Senado antes de poder ser sancionada pelo presidente.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Funcionárias denunciam presidente da Caixa por assédio sexual

CPI do MEC: Líder do governo no Senado diz que vai ao STF caso comissão seja instalada

Brasil tem menor taxa de homicídios em dez anos, diz anuário

Para Queiroga, crianças estupradas devem ter direito de manter gravidez