Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

CPI Covid

CPI vai recomendar o indiciamento de Bolsonaro 'com certeza', afirma relator Renan Calheiros

"[Jair Bolsonaro]Pode ser e com certeza será [indiciado]. Nós não vamos falar grosso na investigação e miar no relatório. Ele com certeza será pelo crime que praticou", afirmou Renan Calheiros.

O relator afirmou que as figuras centrais de seu relatório serão o presidente, ministros de Estado e membros do chamado gabinete paralelo. (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que vai apresentar um texto final robusto, incluindo a recomendação para indiciamento do presidente Jair Bolsonaro. Segundo Renan, a comissão não vai "miar" ao produzir o relatório.

"[Jair Bolsonaro]Pode ser e com certeza será [indiciado]. Nós não vamos falar grosso na investigação e miar no relatório. Ele com certeza será pelo crime que praticou", afirmou Renan Calheiros, ao chegar para a sessão.

O relator afirmou que as figuras centrais de seu relatório serão o presidente, ministros de Estado e membros do chamado gabinete paralelo.

"[Serão figuras centrais entre os indiciados] O presidente da República, os ministros, aquelas pessoas que tiveram participação efetiva no gabinete paralelo e todos aqueles que tiveram responsabilidade no desvio de dinheiro público e na roubalheira. Então essas pessoas serão responsabilizadas", afirmou.

"Nós utilizaremos os tipos penais do crime comum, crime de responsabilidade, do crime contra a vida, do crime contra a humanidade e estamos avaliando com relação a indígenas do genocídio", completou.

O relator da CPI da Covid ainda afirmou que pretende dividir as recomendações de indiciamento, de acordo com o foro adequado para cada um dos atores políticos. Disse que será encaminhado à Procuradoria Geral da República apenas as questões referentes àquele órgão e que os demais pontos serão levados ao Ministério Público Federal de São Paulo e do Distrito Federal. Também será encaminhado material ao Tribunal de Contas da União.

Também antes da sessão, o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que a comissão vai recomendar o indiciamento de mais de 30 pessoas.

"Acho que serão mais de 30 [indiciados]. Inevitavelmente, o presidente da República tem vários tipos penais para serem encaixados", afirmou.

Renan Calheiros afirmou que não haverá tempo hábil para ouvir mais depoentes, além desta semana. No entanto, a comissão deve aprovar requerimento prevendo o envio de questionários para os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Paulo Guedes (Economia).

"Não vamos poder mais ouvir o Queiroga, mas temos muita coisa para perguntar para ele. Não vamos ouvir o ministro Paulo Guedes, mas temos muita coisa para perguntar para ele. Então o ideal é que a gente aprove questionários e os envie ainda para termos as respostas", afirmou.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Influenciadora é presa após usar notas falsas de R$ 100 no interior do Pará

Estatal boliviana reduz 30% do fornecimento de gás natural ao Brasil

STJ derruba decisão que exigia volta do licenciamento de veículos em papel moeda

STJ derruba decisão que exigia volta do licenciamento de veículos em papel moeda no Brasil