Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Depois de piada com cloroquina, Bolsonaro diz lamentar mortes por Covid-19

"Dias difíceis. Lamentamos os que nos deixaram", escreveu Bolsonaro em uma rede social logo ao amanhecer.

A propaganda oficial do governo ignorou a escalada de óbitos. Peça da Secom (Secretaria de Comunicação) publicada no Twitter preferiu destacar o que chama de "placar da vida", com números de curados (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Após fazer piada com a politização do uso da hidroxicloroquina, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) começou esta quarta-feira (20) lamentando as mortes causadas pelo novo coronavírus.

"Dias difíceis. Lamentamos os que nos deixaram", escreveu Bolsonaro em uma rede social logo ao amanhecer.

Na terça-feira (19), o Brasil rompeu a marca simbólica de mais de mil mortes diárias em decorrência do novo coronavírus. Ao todo, são 17.971 óbitos e 271.628 casos confirmados, segundo o Ministério da Saúde.

A propaganda oficial do governo ignorou a escalada de óbitos. Peça da Secom (Secretaria de Comunicação) publicada no Twitter preferiu destacar o que chama de "placar da vida", com números de curados. A postagem recebeu uma enxurrada de críticas dos internautas.

Na mesma noite, em uma entrevista na internet, Bolsonaro não fez qualquer comentário sobre o recorde de mortes, mas fez piada sobre a politização acerca do uso da hidroxicloroquina -medicamento sem comprovada eficácia contra a doença.

"Quem é de direita toma cloroquina. Quem é de esquerda toma Tubaína", ironizou, referindo-se a uma marca de refrigerante.

Na mesma transmissão, o presidente afirmou que o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, assinará na manhã desta quarta-feira novo protocolo que permitirá o uso da cloroquina em pacientes em estágio inicial de contágio do coronavírus.

O assunto foi abordado novamente na publicação feita nesta manhã.

"Hoje teremos novo protocolo sobre a cloroquina pelo Ministério da Saúde. Uma esperança, como relatado por muitos que a usaram. Que Deus abençoe o nosso Brasil", escreveu Bolsonaro.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Médico que fez procedimento em MC Atrevida prestará depoimento nesta segunda-feira, diz advogado

Criança morre em acidente com carro dirigido por irmão menor de idade no interior de SP

Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro pede ao STF que não suspenda processo de impeachment de Witzel

Setor cultural: Liberação de R$ 3 bilhões da Lei Aldir Blanc será por meio de plataforma