Tumulto

Deputado Douglas Garcia ataca jornalista Vera Magalhães em debate dos candidatos ao governo de São Paulo

Vera Magalhães foi abordada por Douglas Garcia, que se referiu a ela como "vergonha para o jornalismo brasileiro".

Deputado Douglas Garcia ataca jornalista Vera Magalhães em debate dos candidatos ao governo de São Paulo

A jornalista e colunista do GLOBO Vera Magalhães foi hostilizada e agredida verbalmente pelo deputado estadual bolsonarista Douglas Garcia (Republicanos) — Foto:Reprodução

A jornalista e colunista do GLOBO Vera Magalhães foi hostilizada e agredida verbalmente pelo deputado estadual bolsonarista Douglas Garcia (Republicanos) durante debate dos candidatos ao governo de São Paulo na noite desta terça-feira.

Vera estava sentada assistindo ao debate promovido pelo jornal Folha de S.Paulo, UOL e TV Cultura quando foi abordada por Douglas Garcia, que se referiu a ela como “vergonha para o jornalismo brasileiro”. A mesma frase foi utilizada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) para responder a uma pergunta da jornalista no debate presidencial da TV Bandeirantes, no dia 28 de agosto. Veja o vídeo no Twitter.

O parlamentar, que estava no debate a convite da equipe do candidato bolsonarista Tarcísio de Freitas (Republicanos), se dirigiu em direção à jornalista com um celular na mão, filmando as ofensas e provocações contra a profissional. O mediador do debate, o jornalista Leão Serva, interveio e tirou o celular da mão do deputado, arremessando o aparelho para longe.

Vera precisou sair escoltada do Memorial da América Latina por seguranças do debate. Em sua conta no Twitter, ela afirmou que irá registrar um boletim de ocorrência de ameaça contra o deputado. Depois do episódio, o candidato Tarcísio de Freitas ligou para Vera Magalhães para prestar solidariedade e repudiar a atitude do deputado. Ele publicou uma mensagem em seu perfil no Twitter:

O governador de São Paulo e candidato à reeleição, Rodrigo Garcia, também repudiou o episódio:

O candidato do PT, Fernando Haddad, também foi ás redes sociais para condenar mais esse ataque sofrido por Vera Magalhães:

Jornalista narra a agressão

A jornalista Vera Magalhães recorreu às suas redes sociais para expor mais essa agressão recebida por ela.

“Eu estava sentada na primeira fileira do debate, local destinado aos jornalistas que iriam fazer perguntas aos candidatos, quando esse senhor se ajoelhou na minha frente, começou a me filmar sem que eu percebesse, me xingar (…) e dizendo que eu ganho R$ 500 mil por ano, quando isso não é verdade. Eu ganho R$ 22 mil por mês da TV Cultura, desde o ano de 2020, num contrato que é público, que ele como deputado já requereu e ao qual ele tem acesso, e que eu já publiquei nas minhas redes sociais. Ele veio mentir novamente, me intimidar, achar que com isso vai me calar. Isso não é aceitável. O Brasil é uma democracia. Uma democracia pressupõe imprensa livre”, declarou a jornalista em um vídeo em seu perfil no Instagram.

Vera Magalhães relembrou o ocorrido com Jair Bolsonaro e afirmou que desde o episódio da agressão naquele debate vem sofrendo “ataques violentos e virulentos de uma base bolsonarista autorizada pelo presidente, porque ele me atacou, e essa base se sente autorizada a repetir os ataques”, relatou Vera, afirmando que vai registrar boletim de ocorrência contra o deputado Douglas Garcia.

Leão Serva, diretor de Jornalismo na TV Cultura, precisou intervir durante a discussão entre o deputado e a jornalista, tomando o celular das mãos do parlamentar e atirando-o no chão. Num vídeo no Twitter, Serva explicou sua atitude.

COMPARTILHE

Bombando em Brasil

1

Brasil

Mulher que levou idoso morto ao banco pode responder por vilipêndio a cadáver

2

Brasil

Advogada de mulher que levou cadáver a banco diz que idoso chegou vivo no local: ‘Começou a passar mal’

3

Brasil

Deputado professor Francisco lamenta aprovação da PEC das drogas: “um equívoco sem precedentes”

4

Brasil

VÍDEO: Mulher leva morto em cadeira de rodas para sacar empréstimo de R$ 17 mil e pede para ele assinar

5

Brasil

Professores da UFPB paralisam atividades hoje por recomposição salarial e realizam ato em João Pessoa