Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Testes

IBGE: 17,9 milhões de brasileiros já realizaram testes para a Covid-19

É a segunda vez que o IBGE pergunta sobre testes para a Covid-19 dentro da pesquisa realizada para medir o impacto na pandemia na vida dos brasileiros.

Na comparação com julho, 4,6 milhões realizaram algum tipo de exame para identificação da Covid-19 em um mês. (Foto: Reprodução)

Por

Cerca de 17,9 milhões de brasileiros, o equivalente a 8,5% da população, já realizaram algum tipo de teste para diagnosticar a Covid-19 até agosto. Os dados são da Pnad Covid, divulgada nesta quarta pelo IBGE.

É a segunda vez que o IBGE pergunta sobre testes para a Covid-19 dentro da pesquisa realizada para medir o impacto na pandemia na vida dos brasileiros.  Na comparação com julho, 4,6 milhões realizaram algum tipo de exame para identificação da Covid-19 em um mês.

Do total de brasileiros testados, 3,9 milhões — 21,6% dos total — tiveram o resultado positivo. Isso significa que de cada cinco pessoas que fizeram testes, ao menos um teve Covid-19 apontado no exame.

A pesquisa contempla o exame com material coletado na boca ou nariz com o cotonete (Swab nasal/RT-PCR), o teste rápido com sangue coletado por um furo no dedo, ou o exame sorológico com sangue retirado da veia do braço.

Segundo Maria Lucia Vieira, coordenadora da pesquisa do IBGE, os dados indicam que a população pode estar tendo maior acesso aos testes, apesar das desigualdades entre os grupos de renda.

— Uma maior disponibilidade de testes e, consequentemente, um maior acesso a eles por parte da população podem justificar o aumento no número de pessoas que estão fazendo o exame. Como a pandemia não acabou, é natural que aumente esse número, inclusive entre as pessoas que não tiveram sintomas, mas que tiveram contato com alguém que teve Covid-19 e fizeram o teste para se certificar — explica.

Os dados mostram que quanto maior o nível de escolaridade e a renda, maior foi o percentual de pessoas que fez algum teste. Entre os 10% mais ricos, 18% dos integrantes desse grupo fizeram o teste. Entre os 10% mais pobres do país, esse percentual cai para 4,3%.

— Quem tem condições de fazer o exame para descartar a possibilidade (de estar com a doença) já faz nos laboratórios. Não existem indícios que há mais contaminação entre os que têm mais renda, mas a gente tem mais pessoas fazendo o teste entre aqueles que possuem mais renda — ressalta Maria Lucia.

Em termos de escolaridade, quanto maior o nível, maior foi o percentual de pessoas que fez algum teste. Entre as pessoas sem instrução ao fundamental incompleto, 4,4% e, entre aqueles com superior completo ou pós graduação, 17,9%.

Segundo o IBGE, homens e mulheres fizeram o exame na mesma proporção, mas a testagem foi mais frequente para pessoas com idade entre 30 e 59 anos. Nessa faixa etária, 11,9% da população já fez algum tipo de escolaridade. 

O Distrito Federal foi o local com o maior percentual de testes realizados desde o início da pandemia, com 19,4% da população testada. O Piauí e Roraima estão em seguida, com 14,4% e 12% dos habitantes submetidos a algum tipo de teste.

Por outro lado, Pernambuco registrou o menor percentual (5,8%) de exames realizados, assim como Acre e Minas Gerais, com 6% e 6,1% da população testada nesses últimos meses.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Campanha de vacinação uniu políticos oponentes no passado

Sandy diz que não pretende ter outro filho e que se culpa por isso

Falso 'sugar daddy' suspeito de estuprar e ameaçar mulheres é preso no Rio de Janeiro

João de Deus é transferido para hospital do DF após quadro se agravar, diz defesa