Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

'Jamais eu entregaria meu celular', afirma Bolsonaro sobre pedido de partidos ao STF

Requerimento foi feito no inquérito sobre suposta tentativa de interferências de Bolsonaro na PF.

Celso de Melo, ministro do STF, encaminhou nesta sexta (22) o pedido para análise da PGR. (Foto: Reprodução)

Por

Ao ser perguntado nesta sexta-feira (22) se entregaria seu celular em caso de uma determinação judicial, o presidente Jair Bolsonaro respondeu que “jamais” entregaria o aparelho. Segundo Bolsonaro, ele só entregaria o celular se fosse um “rato”.

Bolsonaro deu as declarações em entrevista à rádio Jovem Pan após a divulgação de vídeo da reunião ministerial realizada em 22 de abril na qual, segundo o ex-ministro Sergio Moro, há provas de tentativa de interferência do presidente na Polícia Federal.

O material foi divulgado por decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro é o relator do inquérito que apura as acusações contra Bolsonaro feitas Moro.

LEIA MAIS: Vídeo da reunião: Bolsonaro xinga prefeitos, pede armamento da população e diz: "eu não vou esperar f**er minha família"

Em um trecho da entrevista, Bolsonaro também foi questionado sobre uma nota divulgada nesta sexta pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

Na nota, o ministro declarou que a eventual apreensão do celular do presidente seria “inconcebível” e poderá ter “consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”. Heleno compartilhou a nota em uma rede social e Bolsonaro retuitou a publicação para que ela também aparecesse no perfil do presidente.

LEIA MAIS: Vamos pedir a prisão de governadores e prefeitos, diz Damares em reunião gravada

Na manifestação, Heleno se referiu ao fato de, também nesta sexta, Celso de Mello ter encaminhado à Procuradoria-Geral da República (PGR) três notícias-crime apresentadas por partidos políticos e parlamentares à Corte. Nas notícias-crime os partidos pedem, entre outras providências, a apreensão do celular do presidente.

LEIA MAIS: 'Por mim colocava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF', diz Weintraub em vídeo

Cabe à PGR decidir se pedirá a apreensão. É praxe que ministros do STF enviem esse tipo de ação para manifestação da procuradoria. Celso de Mello é relator do inquérito que investiga denúncias de que Bolsonaro interferiu politicamente na PF.

LEIA MAIS: Bolsonaro chama Doria de 'bosta' e Wtizel de 'estrume' em gravação de reunião

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Cobra que picou estudante de veterinária no Distrito Federal custa até R$ 20 mil no comércio ilegal

Após três semanas foragida, mulher de Queiroz se apresenta à polícia para cumprir prisão domiciliar

Mega-Sena promete pagar bolada de R$ 40 milhões ao vencedor neste sábado (11)

Após decisão do presidente do STJ, Queiroz deixa presídio no Rio para cumprir pena em casa