Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Processo

Jornalista Matheus Ribeiro vai processar radialista goiano por postagens homofóbicas

O radialista usou o Twitter na última quarta-feira (13) para fazer comentários homofóbicos contra o jornalista, o primeiro assumidamente homossexual a apresentar o Jornal Nacional .

Matheus Ribeiro apresentou o Jornal Nacional junto com Larissa Pereira (Foto: Reprodução)

Por


SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista Matheus Ribeiro, 26, vai processar seu conterrâneo Luiz Gama. O radialista usou o Twitter na última quarta-feira (13) para fazer comentários homofóbicos contra o jornalista, o primeiro assumidamente homossexual a apresentar o Jornal Nacional (Globo).

"Putz! Onde o Brasil vai parar? Queimar a rosca agora é moda. Um apresentador de telejornal de qualidade média virou a bola da vez no jornalismo nacional só porque revelou que sua rosquinha está à disposição. A qualidade profissional que se f...", escreveu Gama. 

Em outro tuíte, ao apoiar a decisão do presidente Jair Bolsonaro de acabar com a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista, Gama fez também comentários e insinuações racistas.

"Jair Bolsonaro está corretíssimo ao acabar com o registro na DRT e por acabar com a exigência de diploma para jornalistas. Afinal, tem uma fraquíssima em rede nacional só por causa da cor de pele e outro comunzão fazendo fama só porque avisou que queima a rosca."

Procurada pela reportagem, a advogada de Ribeiro, Maria Thereza Alencastro, afirmou que serão tomadas medidas nas áreas cível e criminais. Além disso, será pedida indenização por danos morais e crime de racismo – no qual a homofobia foi incluída pelo STF (Superior Tribunal Federal).

"Matheus, que tem visibilidade, por seus próprios méritos –diga-se de passagem, tem esta obrigação. Não para se proteger, já que a ele estes comentários não prejudicam, mas para proteger todos que não têm voz como ele. Estas pessoas, as homofóbicas, precisam de resposta à altura", diz Alencastro.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de Goiás divulgou nota na qual contraria Gama e reforça a importância da manutenção do registro profissional, salientando que "um dos detratores é pessoa que se diz apenas jornalista" e que não tem formação na área e ética para exercer a profissão.

A nota, ainda, repudia a atitude, afirmando que difamadores "merecem voltar para a escória da sociedade". A Band News FM Goiânia afirma, em nota, que "a respeito das publicações do radialista Luiz Gama (equipe Feras do Esporte), no Twitter, esclarece que não interfere nas opiniões de seus colaboradores e/ou prestadores de serviço em redes sociais".

A emissora reafirma seu compromisso com a defesa de princípios democráticos, a construção de uma sociedade livre, justa e solidária, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação."Procurada, a Globo não se manifestou até a publicação desta reportagem.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Senado pode votar Pacote Anticrime ainda neste ano

Mãe de Gugu se emociona em missa celebrada para apresentador

'Vai haver guerra', diz sobrevivente de ataque a indígenas

Amigo confirma affair de Gkay com amigo de Saulo Pôncio da UM44K durante festa da influencer