Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Nando Reis e Duda Beat se unem em show virtual e prometem sucessos com novos arranjos

O ex-Titãs canta nesta sexta-feira (25), às 21h, no palco do Circo Voador, no Rio de Janeiro, ao lado da cantora pernambucana Duda Beat, 32. O show, sem plateia, será transmitido pelo YouTube.

O músico revela apenas que "O Segundo Sol" e "All Star" estão entre as músicas do repertório. (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — Depois se render aos shows drive-in após meses de isolamento devido à pandemia, Nando Reis, 57, retorna mais uma vez aos palcos, lugar que mais gosta. O ex-Titãs canta nesta sexta-feira (25), às 21h, no palco do Circo Voador, no Rio de Janeiro, ao lado da cantora pernambucana Duda Beat, 32. O show, sem plateia, será transmitido pelo YouTube.

"Eu estou muito feliz de fazer a live com a Duda, que é uma pessoa incrível. Tenho certeza que vai ser lindo. Ela vai cantar músicas minhas, músicas dela. Faremos algumas em conjunto. Também tocarei algumas sozinho com a minha banda, com o meu filho Sebastião e o Felipe Cambraia [baixista]. Ou seja, teremos de tudo um pouco [risos]", diz Nando à reportagem.

O músico revela apenas que "O Segundo Sol" e "All Star" estão entre as músicas do repertório. Além disso, seus sucessos vão ganhar uma nova roupagem, dançante e indie pop, que lembram os hits da pernambucana. "Estamos preparando muitas surpresas, novos arranjos para músicas que o público já conhece", acrescenta Duda Beat.

A apresentação contará com a uma plateia virtual, que ficará em telas interativas atrás do palco. Os fãs tiveram a oportunidade de se inscrever por um formulário – que já foi fechado – e, ao longo do show, terão a chance de acompanhar a dupla de uma maneira diferente.

"Eu não tenho a menor ideia de como vai ser ter uma plateia virtual, como vou reagir. Só na hora. Porque vai ser uma novidade muito grande. É algo que nunca vivi!", diz o cantor. "Óbvio que parei para pensar como vai ser ter um monte de gente em várias telas, ainda mais eu que não enxergo muito bem", brinca. "Mas vai ser divertido!"

Passando a quarentena ao lado da família em seu sítio em Jaú, no interior de São Paulo, o cantor lançou uma música inédita, "Espera a Primavera", após um hiato de dois anos desde a publicação da última inédita. E apesar de analisar o país sob uma perspectiva pessimista, Nando diz que tentou colocar um tom otimista na canção.

"Ela se refere a tudo o que está acontecendo. Das nossas privações, da perda de um grau de liberdade. A pandemia é análoga a uma coisa que está em curso. Um retrocesso enorme que, de certa forma, é um tenebroso inverno que estamos vendo. É só olhar para o céu e ver as nuvens cor de chumbo advindas da queimada e da lembrança triste de um presidente [Jair Bolsonaro] que se refere ao pior período que vivi nos meus 57 anos como um mote para suas pretensões", lamenta.

O show tem também uma frente beneficente: doações serão destinadas aos movimentos sociais Salve a Graxa, de Belo Horizonte, e Juntos com a Técnica, do Recife.

NANDO REIS E DUDA BEAT
Quando: nesta sexta (25), às 21h
Onde: no canal da Devassa no YouTube
Preço: grátis

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Brasil chega a 6,2 milhões de casos de Covid-19 em mais um dia com alto número de infecções

Máscara é último tabu a cair, diz Bolsonaro sobre prevenção contra a Covid-19

Tromba d'água chama a atenção no Rio Amazonas, na orla de Macapá

Ex-governador do Rio de Janeiro é condenado a mais 19 anos por receber R$ 144 milhões em propina da Fetranspor; penas chegam a 321 anos de prisão