Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Declaração

'​Não sou criminoso', diz Maurício Souza após entrevista de Pabllo Vittar

Em seu perfil no Instagram, o jogador de vôlei rechaçou a frase da cantora, que o chamou de criminoso.

Recentemente, uma postagem com fala homofóbica feita pelo jogador de vôlei Maurício Souza gerou uma série de posicionamentos contra a homofobia (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Maurício Souza repercutiu a recente entrevista de Pabllo Vittar no programa 'Conversa com Bial', da TV Globo. Em seu perfil no Instagram, o jogador de vôlei rechaçou a frase da cantora, que o chamou de criminoso.

"Não sou criminoso. Respeito as pessoas e exijo ser respeitado também. Sou um pai de família e seguirei defendendo as nossas crianças e o que acredito sempre", escreveu ele.

Em participação na atração global com o jogador Douglas Souza, Pabllo comentou a decisão do Minas Tênis Clube em desligar o atleta após as acusações de uma fala homofóbica.

"Em 2021, não temos mais tempo para essas falas. É muito errado pensar que isso é só um comentário, que isso é um achismo, que isso é 'minha opinião'. Opinião homofóbica é crime, então lide com as consequências", disse a cantora.

Recentemente, uma postagem com fala homofóbica feita pelo jogador de vôlei Maurício Souza gerou uma série de posicionamentos contra a homofobia e culminou com a demissão do jogador do Minas Tênis Clube.

Tudo começou após uma publicação sobre a orientação sexual do atual Superman, Joe Kent. O post gerou uma troca de farpas com Douglas Souza - os dois foram companheiros de equipe e na seleção brasileira de vôlei.

Veja o desabafo de Maurício na integra:

"Há um mês, fiz uma publicação aqui nas minhas redes sociais e até hoje sou atacado de todas as formas por conta disso.

Na condição de pai de família, emiti uma opinião sobre o tipo de conteúdo que não julgo adequado para as nossas crianças. Isso não faz de mim um criminoso em nenhuma hipótese.

Sou um trabalhador! Sei de onde eu vim e de tudo que construí com muita luta. Mesmo tendo me retratado publicamente, a patrulha da internet segue ameaçando a mim, a minha família, clubes, patrocinadores, instituições.

A censura digital me tirou do vôlei, desconsiderando tudo que fiz pelo Brasil nas quadras.

Quero agradecer a todos pelas mensagens de apoio e carinho nesses dias que não têm sido fáceis e afirmar que não vou me intimidar.

Não sou criminoso. Respeito as pessoas e exijo ser respeitado também. Sou um pai de família e seguirei defendendo as nossas crianças e o que acredito sempre."


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Eduardo Bolsonaro elogia Djokovic por não tomar vacina contra Covid

Com Covid, Olavo de Carvalho cancela transmissão de aulas online

Covid-19: Brasil recebe 2º lote de vacinas da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

Síndrome de Burnout é reconhecida como fenômeno ocupacional pela OMS