Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Aglomeração

Polícia encerra show do sertanejo Bruno, da dupla com Marrone, em Goiás

Segundo a PM, cerca de 40 pessoas estavam no evento. Decreto da cidade proíbe aglomerações.

Show reuniu cerca de 40 pessoas (Foto: Reprodução TV Anhaguera)

Por

A Polícia Militar encerrou uma festa que teve show com o sertanejo Bruno, da dupla com Marrone, em Caldas Novas, no sul de Goiás. O evento aconteceu no sábado, às margens do Lago Corumbá e reuniu cerca de 40 pessoas. Um decreto municipal proíbe aglomerações na cidade.

Segundo a PM, o dono do evento disse que era uma comemoração de aniversário e reuniu amigos e familiares.

Vídeos e fotos que circulam em redes sociais mostram o cantor Bruno se apresentando em um palco ao lado de músicos que o acompanham nos shows. Por telefone, a assessoria de imprensa do músico disse que ele foi contratado para cantar em uma confraternização em família e que o contratante disse que seriam poucas pessoas. Porém, ao chegar ao local, Bruno viu que havia uma quantidade maior de participantes.

Ainda segundo a assessoria, o contratante disse que todas as pessoas presentes foram testadas para a Covid-19 e o resultado foi negativo. O músico ficou cerca de uma hora no evento e não estava mais no local quando a polícia encerrou a festa.

A Polícia Militar registro um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) contra o organizador da festa. A equipe também dispersou os convidados do local. A Secretaria de Meio Ambiente de Caldas Novas informou ainda que foi ao local e que fez um auto de infração contra o dono do evento por desobediência aos decretos municipais. A multa pode chegar a mais de R$ 30 mil.

Uma audiência na Justiça sobre o caso foi marcado para o dia 3 de julho.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Bolsonaro foi preponderante para termos 100 mil mortes por Covid, diz Mandetta

Congresso e STF decretam luto em homenagem aos 100 mil brasileiros mortos de Covid-19

Bispo Edir Macedo é investigado pelo MPF por declaração sobre coronavírus

'Deram a visibilidade que a gente merece', diz Thammy Miranda sobre críticas a campanha