Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Profissionais de saúde receberão dose de reforço de vacina contra a Covid, diz Queiroga

A decisão foi tomada por gestores do Ministério da Saúde e secretários estaduais (Conass) e municipais de saúde (Conasems).

A decisão foi anunciada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em suas redes sociais. (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — Os profissionais de Saúde passarão a receber dose de reforço da vacina contra a Covid-19. A decisão foi tomada por gestores do Ministério da Saúde e secretários estaduais (Conass) e municipais de saúde (Conasems).

A decisão foi anunciada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em suas redes sociais. Ele disse que a dose deve ser aplicada após os seis meses da imunização completa. A vacina usada será preferencialmente da Pfizer.

"Acabamos de aprovar a dose de reforço para profissionais de saúde, preferencialmente com a Pfizer, a partir de seis meses após a imunização completa. Essa já é a maior campanha de vacinação da história do Brasil."

A dose de reforço já havia sido aprovada para idosos a partir dos 70 anos e em imunossuprimidos.

Todos os imunossuprimidos que já tomaram a segunda dose da vacina há 21 dias poderão receber o reforço. No caso dos idosos, eles devem ter tomado a segunda dose há mais de seis meses.

A necessidade de doses de reforço de vacinas contra o coronavírus vem sendo discutida em âmbito mundial. Estudos mostram que a proteção das vacinas cai com o tempo.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Juiz absolve assessor de Bolsonaro acusado de fazer gesto racista no Senado

Rosa Weber encaminha à PGR notícia-crime contra Alcolumbre

Flávio Bolsonaro: relatório da CPI é 'alucinação' contra o governo

Homem gay aplica mata-leão em homofóbico que chamou amiga trans de “viadinho”