Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Brasil

Tromba d'água chama a atenção no Rio Amazonas, na orla de Macapá

Fenômeno acontece a partir da formação de nuvens muito grandes, explica meteorologista, que alertou para que pessoas e embarcações se mantenham distantes.

Tromba d'água registrada ao lado da Fortaleza de São José — Foto: (Foto: Reprodução)

Por

Quem transitava pela orla de Macapá no início da tarde desta quinta-feira (26) percebeu a tromba d'água que se formou no Rio Amazonas e que foi registrada por dezenas de pessoas. O fenômeno, semelhante a um furacão, só que na água, aconteceu durante a chuva que caiu na capital.

De acordo com o meteorologista do Instituto de Pesquisa Científicas (Iepa), Jefferson Vilhena, a formação de tromba d'água é considerada normal na região Norte do país.

"A diferença que a tromba d'água se forma nos rios e nos oceanos levantando uma coluna de água junto com a nuvem e o tornado ocorre também na terra, mas na terra os materiais são mais densos, mais duros e mais pesados. O que levanta no tornado é a poeira, a terra, faria o mesmo sentido", explica.

O fenômeno acontece a partir da formação de nuvens muito grandes, formando o chamado sistema convectivo muito intenso, que começam a partir de 1 quilômetro de altura e chegam a 13, 15 quilômetros de altura.

"Quando essas nuvens se formam, os ventos que vêm subindo e descendo, começam a ganhar muita velocidade. Mas, o que muita gente não sabe, é que o vento não sobe em linha reta, ele sobe fazendo um círculo, uma espécie de espiral. Enquanto mais rápido ele sobe, mais ele gira, formando uma nuvem funil ou uma tromba d'água", completou.

O meteorologista alertou para o potencial destrutivo do fenômeno, que deve ser evitada a aproximação por pessoas em terra ou por embarcações. O vento pode alcançar até 100 quilômetros por hora.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Gilmar suspende julgamento sobre foro de Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas

Datafolha: 62% veem pandemia de Covid-19 fora de controle

Caminhões com carga de oxigênio para Manaus enfrentam atoleiro na BR-319

Em depoimento, filha de Flordelis confessa ter pagado R$ 5 mil pela morte do pastor Anderson do Carmo