Alfredo Soares

Como gerenciar um time de marketing e growth

Muitos empresários não entendem de growth e não sabem montar um time. Isso gera confusão por parte dos colaboradores que não sabem se estão ou não no caminho certo.

Como gerenciar um time de marketing e growth

Falar de gestão é algo complexo. Agora, pensar na gestão de times de marketing e growth nesse momento do crescimento do marketing digital é algo mais difícil ainda. Por quê? Simplesmente porque muitos empresários e profissionais responsáveis por gerirem equipes encontram diversos desafios que muitas vezes não estão preparados para resolver. Por isso, pedi ao meu amigo e CEO da V4 Company, Denner Lipert, que listasse algumas dicas e pontos de atenção consideráveis para quem está buscando gerir esses dois times de forma mais assertiva.

Entender a realidade de um gestor e empresário

Muitos empresários não entendem de growth e não sabem montar um time. Isso gera confusão por parte dos colaboradores que não sabem se estão ou não no caminho certo.

Além disso, não existe consciência coletiva de marketing e isso cria expectativas discrepantes. Ou seja, é um mercado que está em constante evolução e isso torna ainda mais difícil ter um time com padrões de execução para a mesma tarefa.
Essa falta de consciência coletiva ajuda a criar a ideia de que todo empresário da área é solitário. Ou seja, eles têm que aprender e agir por si só. Entretanto, nem sempre conseguem desenvolver-se da melhor forma possível para gerir um time de forma efetiva.

Estar em constante evolução e aprendizado

Ainda sobre o empresário solitário, ele deve aceitar que é necessário aprender e evoluir constantemente, principalmente em uma área altamente mutável como é a de marketing e growth.

Ficando alinhado com novas tendências e ferramentas, ele poderá agir conforme o mercado com sua equipe, evitando ficar para trás e entendendo as atitudes profissionais de seu time.

Criar confiança entre líderes e liderados

O time precisa ter uma confiança mútua para se criar um ambiente aberto para ‘conflitos’ construtivos, que trarão evolução para a área. Essa confiança é importante na relação cliente x time de growth.

É preciso entender que o líder escuta as ideias para criar oportunidades de desenvolver o time e fazê-los parte do processo. Ao privar o ‘novato’ de opinar, pode-se criar um trauma, inibindo a inovação e a exposição de novas ideias e participação.
Ou seja, confiança é dar espaço para escutar e encontrar formas de ser escutado, sem imposição. Afinal, um líder que precisa reafirmar sua liderança não é um líder de fato.

Torne a relação dos times o mais linear possível 

A última dica é buscar tornar a relação de gestão dos times de marketing e growth o mais linear possível. O mesmo vale para os outros times da sua empresa, como o financeiro ou de Inside Sales, por exemplo.

É preciso que seus liderados vejam que você está engajado com o que é você mesmo cobra. Com isso, será possível uma cobrança de resultados mais assertivos quando eles não aparecerem.

Uma das empresas que são referência nesse assunto, a V4, dá aula quando o assunto é liderança. Os principais gestores são acessíveis se se colocam lado a lado dos times para resolução de problemas complexos, por isso essas dicas são ouro para quem quer desenvolver seu negócio.

COMPARTILHE

Bombando em Alfredo Soares

1

Alfredo Soares

Como empreender no Brasil em 2024?

2

Alfredo Soares

Orquestrando o Sucesso: A arte do ecossistema de vendas integrado

3

Alfredo Soares

SpaceX: Pioneirismo Celestial e Estratégias de Marketing Visionárias

4

Alfredo Soares

NRF 2024: Impulsionando o Futuro do Varejo

5

Alfredo Soares

O novo papel do RH para o futuro dos negócios