Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Cotidiano

Editoria sobre Cotidiano ir para editoria →

Cotidiano

Mesmo sem horário de verão, celulares atrasam relógio em uma hora

O mesmo problema já havia sido identificado em 20 de outubro do ano passado – terceiro domingo de outubro, data em que tradicionalmente o horário era adiantado em uma hora –, e no dia 3 de novembro.

Ao assinar o decreto em abril de 2019, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que estudos do Ministério de Minas e Energia mostraram que não existe economia com a mudança dos relógios. (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O horário de verão nem sequer entrou em vigor, mas neste domingo (16) houve quem tenha tido o relógio do celular atrasado em uma hora. A falha ocorreu no dia em que a mudança chegaria ao fim.

Nas redes sociais, usuários relatam surpresa e perdas de compromissos. O mesmo problema já havia sido identificado em 20 de outubro do ano passado – terceiro domingo de outubro, data em que tradicionalmente o horário era adiantado em uma hora –, e no dia 3 de novembro. 

Adotado pela primeira vez no país no no fim de 1931, o horário de verão foi extinto após 34 anos de vigência ininterrupta. Ao assinar o decreto em abril de 2019, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que estudos do Ministério de Minas e Energia mostraram que não existe economia com a mudança dos relógios.

"Eu sempre reclamei do horário de verão. Esperemos que dê certo, que não tem nada a ver com economia de energia", disse na ocasião. Bolsonaro ainda afirmou que a alteração dos relógios afetava o relógio biológico da população, o que era prejudicial para o trabalhador.

"Em não mexendo no relógio biológico, a produtividade certamente aumentará", argumentou.

O horário de verão foi proposto com a finalidade de economizar energia elétrica nos meses mais quentes do ano. Pesquisas mostram, no entanto, que a eficiência na economia de energia vinha caindo ano após ano. Um estudo divulgado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS ) considerou nula a economia de energia durante o horário de verão 2017-2018.

Segundo alguns especialistas, a queda dos índices de economia de energia acontecem pela mudança de comportamento do brasileiro. As pessoas atualmente têm jornadas de trabalhos diferentes, saem de casa mais tarde e utilizam mais o ar condicionado durante o dia, quando as temperaturas estão elevadas.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Internauta denuncia poluição no mar do Bessa, em João Pessoa

Filhas de Gugu são proibidas de contratar advogados após derrota na Justiça

Internautas divulgam vídeo de suposta queda de OVNI em Magé, no Rio de Janeiro

Modas do passado, serenata e carros de mensagens ressurgem em tempos de isolamento