Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Cotidiano

Editoria sobre Cotidiano ir para editoria →

em algum momento da vida

Uma a cada cinco mulheres será estuprada, diz estudo

Uma a cada cinco mulheres será estuprada em algum momento da vida, diz estudo

Por

Os números de boletins de ocorrência e processos relacionados à estupros vem aumentando no Brasil. Os dados são, ao mesmo tempo, tristes e reconfortantes. Tristes porque mulheres continuam sofrendo abusos e reconfortantes porque passaram a denunciar seus agressores. A vergonha e a humilhação ainda existem, mas têm sido deixadas de lado em nome da justiça. 

Nos Estados Unidos, a cultura de denúncia é bastante diferente da brasileira e isso facilita a produção de certos tipos de índices e pesquisas, como a realizada pela organização National Intimate Partner and Sexual Violence Survey. De acordo com o estudo, uma em cada cinco americanas será estuprada em algum momento de sua vida. Os números de violência sexual são assustadores. 

É assustador saber que, por exemplo, dentre os seus grupos de melhores amigas, ou primas, alguém sofrerá esse tipo de violência que deixa marcas eternas e transforma a vida de quem é vítima. 

O estudo mostra ainda que os Estados Unidos estão vivendo uma epidemia de estupros. Leia bem, não é uma epidemia de denúncias. O que aumentou foi, realmente, o número de pessoas violentadas. Dentre as vítimas, 43% são mulheres e 23% homens. Entre os agressores, o número de mulheres é inexpressivo. Ainda há dados sobre violência exercida por parceiros (20 pessoas são vítimas POR MINUTO, atingindo UMA a cada DUAS mulheres). 

Os números são assustadores: 23 milhões de mulheres serão vítimas de agressores. Como mudar isso? O primeiro passo é entender quem é a vítima e quem é o agressor. Agride quem não respeita o espaço do outro. É vítima quem tem sua intimidade envolvida. Não importa o lugar, a roupa, o tipo de relacionamento. Vítimas sempre serão vítimas e não têm culpa disso. 

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Linhas de ônibus de João Pessoa passam por mudanças a partir desta quarta-feira

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 29 milhões

Inmet emite alertas de baixa umidade para 97 municípios paraibanos

Gusttavo Lima faz 1ª live após separação e fãs comentam ausência de Andressa Suita