Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Economia

Editoria sobre Economia ir para editoria →

Economia

Dólar opera em forte alta e bate R$ 5,20

Às 9h47, a moeda norte-americana subia 2,17%, vendida a R$ 5,1920. Na máxima até o momento chegou a R$ 5,2250.

A projeção de analistas do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2020 recuou de R$ 5,20 para R$ 5,15, segundo pesquisa Focus divulgada nesta segunda pelo Banco Central. (Foto: Reprodução)

Por

O dólar opera em forte alta nesta segunda-feira (21), em meio à cautela dos investidores diante de uma nova variante do coronavírus identificada no Reino Unido, o que está forçando restrições mais severas na Inglaterra e a proibição de viagens de muitos países.

Às 9h47, a moeda norte-americana subia 2,17%, vendida a R$ 5,1920. Na máxima até o momento chegou a R$ 5,2250. 

Na sexta-feira (18), a moeda norte-americana fechou em alta de 0,08%, a R$ 5,0818, acumulando avanço de 0,74% na semana. Na parcial do mês, no entanto, acumula queda de 4,95%. No ano, registra alta de 26,73%.

Cenário externo e local

Os mercados repercutem a rápida disseminação de uma nova variante do coronavírus identificada no Reino Unido. A mutação pôs cerca de 16 milhões de britânicos sob uma pressão mais dura e levou vários países a fecharem as suas fronteiras ao Reino Unido.

Itália, Espanha, Suíça e Austrália também já encontraram pessoas infectadas pela nova cepa. De acordo com o governo britânico, a variante é 70% mais transmissível que a original.

Os preços do petróleo recuavam mais de 5% nesta segunda-feira, na maior queda diária desde junho, em meio a temores de uma recuperação mais lenta na demanda por combustíveis.

As preocupações com a mutação do coronavírus no Reino Unido ofuscam a notícia de que os congressistas americanos finalmente chegaram a um acordo para lançar novos estímulos fiscais na ordem de US$ 900 bilhões, o que vai incluir pagamentos de mais de US$ 600 para cada americano (incluindo crianças) que ganhe menos de US$ 75 mil por ano e benefícios de até US$ 300 por semana para desempregados válido até março de 2021.

Enquanto isso, no cenário doméstico, a pauta fiscal e o plano de vacinação do governo dominavam o radar dos mercados.

A projeção de analistas do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2020 recuou de R$ 5,20 para R$ 5,15, segundo pesquisa Focus divulgada nesta segunda pelo Banco Central. Para o fechamento de 2021, a estimativa caiu de R$ 5,03 para R$ 5 por dólar.

Os analistas elevaram a estimativa de inflação para 2020 pela décima nona semana seguida. A previsão passou de 4,35% para 4,39%.

LEIA MAIS: Dólar é cotado a R$ 5,0818 nesta segunda-feira

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Vendas do varejo voltam a crescer em fevereiro na Paraíba apesar da ausência do auxílio emergencial e intensidade da pandemia, aponta IBGE

Incerteza política afasta investidor, diz presidente do Banrisul

Auxílio Emergencial 2021: Caixa paga 1ª parcela a 2,38 milhões nascidos em abril; veja calendários

Dólar é cotado a R$ 5,7204 nesta manhã de terça-feira