Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Economia

Editoria sobre Economia ir para editoria →

Economia

Relator da reforma do IR vai manter regime tributário do setor de higiene e beleza

Nas últimas semanas, a associação foi uma das dezenas de entidades que se reuniram com Sabino para falar dos efeitos da reforma em seus mercados.

Segundo a Abihpec, pelo modelo proposto, o setor teria de repassar o aumento da carga tributária aos consumidores com uma possível alta de 6% a 8% nos produtos. (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — Após se reunir com a Abihpec (associação da indústria de produtos de higiene pessoal e beleza), o deputado Celso Sabino, relator da proposta do governo que altera o Imposto de Renda, se comprometeu a manter o regime monofásico de tributação para o setor.

Nas últimas semanas, a associação foi uma das dezenas de entidades que se reuniram com Sabino para falar dos efeitos da reforma em seus mercados.

Segundo a Abihpec, pelo modelo proposto, o setor teria de repassar o aumento da carga tributária aos consumidores com uma possível alta de 6% a 8% nos produtos. E o fim do sistema monofásico (cobrança em apenas uma fase) do PIS Cofins foi a maior queixa levada ao deputado.

"A decisão afasta, entre outros riscos, o de aumento da complexidade de fiscalização e recolhimento de tributos, com impactos concretos para o país", diz a Abihpec em nota.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Paulo Guedes: 'Em nenhum momento eu pedi demissão, em nenhum momento o presidente insinuou'

Bolsa recua 3,4% com especulação sobre Guedes; dólar sobe a R$ 5,72

Paulo Guedes defende auxílio de R$ 400 mesmo furando teto de gastos

Paraíba tem 5ª maior taxa do Brasil de sobrevivência de estabelecimentos iniciados em 2009