IBGE mostra

Mercado de trabalho paraibano melhora em 2022, mas ainda tem subocupação e informalidade elevadas

Segundo a SIS 2023, taxas de desocupação (12,4%) e de subutilização (31,2%) recuaram, enquanto a informalidade (57,3%) cresceu.

Mercado de trabalho paraibano melhora em 2022, mas ainda tem subocupação e informalidade elevadas

A taxa de desocupação paraibana ficou acima das médias nacional (9,6%) e regional (13,0%). — Foto:Pixabay/Ilustrativa

A taxa de desocupação, na Paraíba, passa de 16,1% em 2021, para 12,4% em 2022, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais 2023, divulgada nesta quarta-feira (6), pelo IBGE. Esse resultado mostra que esse recuo acontece pelo segundo ano consecutivo, após a taxa ter atingido seu percentual mais elevado desde o início da pandemia provocada pela Covid-19, em 2020 (17,8%). Com essa taxa, volta-se ao patamar verificado em 2019 (12,6%), sendo a menor taxa desde 2018 (10,5%), mas ainda distante do patamar verificado em 2014 (8,1%), o menor índice da série histórica.

A taxa de desocupação paraibana, no entanto, ficou acima das médias nacional (9,6%) e regional (13,0%). Em comparação às outras unidades da federação, a Paraíba apresentou a 7ª maior taxa de desocupação anual do país, junto com o Acre, ficando atrás apenas das observadas em Pernambuco (15,9%), Bahia (15,1%), Amapá (13,7%), Rio de Janeiro (13,3%), Amazonas (13,1%) e Sergipe (13,1%).

A pesquisa estimou que o número de pessoas desocupadas na Paraíba, em 2022, foi de 205 mil, o que aponta para redução absoluta de 51 mil pessoas (24,9%) frente ao total observado em 2021, que era de 256 mil.

Por outro lado, o total de pessoas ocupadas teve alta de 8,6% (115 mil), pois passou de 1,33 milhão, em 2021, para 1,44 milhão, em 2022. Com isso, voltou a patamar próximo do verificado em 2016 (1,47 milhão) e 2019 (1,49 milhão), sendo este último ano o que antecedeu o início da pandemia da Covid-19.

Nível de ocupação sobe pelo segundo ano consecutivo, mas fica com a 3ª menor taxa do país

Esse estudo constatou também que esse crescimento do número de pessoas ocupadas contribuiu para que o nível de ocupação estadual apresentasse recuperação por dois anos seguidos, tendo passado de 40,3%, em 2020, para 41,5%, em 2021, e 45,1%, em 2022. Contudo, é o terceiro menor nível da série histórica iniciada em 2012, acima apenas dos níveis verificados em 2020 e 2021, ficando, portanto, distante do nível encontrado em 2014 (53,0%), o maior nível para o período. Esse índice é calculado com base no número de pessoas ocupadas em relação ao total daquelas que estão em idade de trabalhar, ou seja, têm 14 anos ou mais.

O nível de ocupação da Paraíba em 2022, de 45,1%, foi inferior ao verificado tanto no Brasil (56,0%) quanto no Nordeste (47,4%). Na comparação entres as unidades da federação, ficou com o 3º menor percentual do país, acima apenas dos constatados em Alagoas e no Maranhão, ambos com 44,8%.

COMPARTILHE

Bombando em Emprego

1

Emprego

Controladoria Geral da Paraíba divulga locais de provas para concurso público com salários de até R$ 13,5 mil

2

Emprego

Prefeitura de Sertãozinho abre inscrições para concurso público com salários de até R$ 8 mil

3

Emprego

Campina Grande tem mais de 90 vagas de emprego esta semana; confira lista

4

Emprego

Sine oferta mais de 100 vagas de emprego em João Pessoa na última semana de fevereiro

5

Emprego

Paraíba tem mais de 440 vagas de emprego esta semana; veja lista