Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Esporte

Editoria sobre Esporte ir para editoria →

Esporte

Brasil é ouro em mundiais de Ginástica Artística e Boxe

Arthur Nory e Bia Ferreira conquistam medalhas importantes

Atual vice-campeão pan-americano, Arthur Nory completou com precisão a série na barra fixa e deu show ao executar acrobacias de grande dificuldade (Foto: WOLFGANG RATTAY)

Por

O último domingo (13) foi especial para dois atletas brasileiros. O ginasta Arthur Nory, de 26 anos, conquistou o título na barra fixa do Mundial de Ginástica Artística, em Stuttgart (Alemanha). E a pugilista Bia Ferreira, de 27 anos, também fez história ao conquistar o título na categoria até 60 Kg do Mundial de Boxe, em Ulan-Ude (Rússia).

Atual vice-campeão pan-americano, Arthur Nory completou com precisão a série na barra fixa e deu show ao executar acrobacias de grande dificuldade, alcançando a nota mais alta (14,900 pontos) no aparelho. 

Ele ficou bem acima do segundo colocado, o croata Tin Srbic (14,666 pontos), campeão mundial em 2017. O russo Artur Dalaloyan (14,533 pontos) ficou com o bronze. 

O ouro conquistado por Nory foi a única medalha do Brasil no Mundial. No masculino, o país conseguiu apenas a classificação por equipes. Já a equipe feminina terá que lutar por uma vaga. A exceção é Flávia Saraiva, com vaga assegurada em Tóquio no individual geral.

Ouro no Boxe

A pugilista Beatriz Ferreira, atual campeã pan-americana e uma das principais apostas para os Jogos de Tóquio 2020, subiu no lugar mais alto do pódio na categoria até 60 Kg do Mundial de Boxe. A brasileira venceu de forma incontestável a chinesa Cong Wang.

A competição, organizada pela Associação Internacional de Boxe (AIBA), não é classificatória para Tóquio 2020, mas vale como termômetro da preparação da atleta, que ainda busca uma vaga na principal competição esportiva do planeta. 

A pugilista terá duas chances para garantir uma vaga em Tóquio 2020. A primeira é no Pré-Olímpico das Américas, em março de 2020 em Buenos Aires, e a segunda é no Pré-Olímpico Mundial, em maio do mesmo ano.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Jogadora do Auto Esporte é dispensada após reclamar do valor de auxílio repassado durante pandemia do novo coronavírus

Vadão, ex-técnico da seleção feminina, morre vítima de câncer

Morre vítima de Covid-19 o ex-jogador de futebol Cabelinho, que atuou pelo Botafogo-PB

Ronaldinho volta ao Twitter após dois meses e dá boa sorte a magnata árabe