Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Esporte

Editoria sobre Esporte ir para editoria →

Hulk enganava amigos em infância humilde, mas divertida; veja história

Cadê o Givanildo? A pergunta era recorrente no bairro José Pinheiro, em Campina Grande, na Paraíba. Na brincadeira de esconde-esconde

Por

Cadê o Givanildo? A pergunta era recorrente no bairro José Pinheiro, em Campina Grande, na Paraíba. Na brincadeira de esconde-esconde, ninguém achava o garoto. Procuravam em todos os lugares, e nada do Givanildo.

Até que, de repente, ele aparecia, sem ser percebido, no ponto de partida, antes dos responsáveis por achá-lo. E muitos não sabem até hoje que seu esconderijo era óbvio.- Eu me escondia em casa - contou, rindo, o atacante do Zenit, que no futebol deixou de ser chamado de Givanildo para virar o conhecido Hulk.

A infância pobre não impediu o jogador de ter momentos felizes, como os que ele vivia na brincadeira de esconde-esconde. Aos 26 anos, ele conta com alegria suas aventuras pelas ruas de Campina Grande. Em especial quando voltava correndo para se esconder em casa, com a cobertura das irmãs.- Elas me ajudavam. Ninguém nunca soube qual era o meu esconderijo. Ficava em casa comendo pão com carne e esperava a hora certa de sair - relatou o jogador.


A infância de Hulk não foi apenas na base da brincadeira e dos estudos. A responsabilidade chegou precocemente. E ainda menino ele precisou ir à feira ajudar os pais no comércio de carnes. Era ele quem carregava as peças de carne e cortava antes que elas fossem colocadas à venda.- Acho que foi por isso que fiquei forte - brincou o atacante da seleção brasileira, convocado por Felipão para a Copa das Confederações.


Desde criança, Hulk tinha um sonho: comprar uma casa para os seus pais. Já o realizou. Mas lá na feira, em Campina Grande, ele não media esforços para isso.- Como eu chegava cedo à feira, por volta de quatro, cinco horas da manhã, aproveitava para ajudar as pessoas das outras bancas. No fim do dia isso me rendia uns 15 reais. Eu dava tudo para a minha mãe - relembrou o jogador.Um dos jogadores mais valorizados do mundo na atualidade, Hulk está colhendo os frutos de tanta dedicação na infância e na adolescência.

por futebol, ele não se rendia ao cansaço do trabalho e sempre arrumava um tempo para jogar.- Sempre fui doido por futebol. Nunca me vi fazendo outra coisa - finalizou.A Copa das Confederações será a primeira competição oficial que Hulk disputará pela seleção brasileira principal - antes, ele esteve nas Olimpíadas de Londres, em 2012. Convocado desde a era Dunga, passando por Mano Menezes e agora com Felipão, o atacante do Zenit tem boas chances de ser titular.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Piloto de Stock Car Tuka Rocha morre aos 36 anos após acidente aéreo na Bahia

Brasil termina Mundial de Atletismo Paralímpico na inédita 2ª colocação no quadro de medalhas

Brasil joga mal e perde para Argentina

Vereadora de João Pessoa é campeã brasileira de basquete no Rio de Janeiro