Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Esporte

Editoria sobre Esporte ir para editoria →

Futebol

Responsável por contratar Ronaldinho em 2003, Joan Laporta é eleito presidente do Barcelona

Missão do novo mandatário, agora, é tentar convencer Lionel Messi a continuar no clube.

Joan Laporta, novo presidente do Barcelona. (Foto: LLUIS GENE/AFP)

Por

Ex-presidente do Barcelona em dois mandatos, entre 2003 e 2010, o advogado espanhol Joan Laporta, de 58 anos, foi eleito neste domingo para comandar o clube catalão nos próximos quatro anos, com a missão de reorganizar o futebol da equipe, tendo como desafio imediato evitar a saída do craque Lionel Messi ao fim da atual temporada, em julho.

Laporta obteve 30.184 mil votos (54,28% do total), superando com sobras os dois concorrentes, Victor Font (29,99%) e Toni Freixa (8,58%). A eleição deste domingo no Barcelona contou com a participação de mais de 51 mil sócios, um número muito próximo do recorde de comparecimento, que foi de 57.088 eleitores no pleito de 2010. Grande parte dos votos deste domingo foram enviados pelo correio, adaptação na regra da eleição feita pelo clube devido à pandemia de Covid-19.

Laporta foi o presidente que contratou Ronaldinho Gaúcho, em 2003, iniciando uma era de conquistas no Barcelona. A primeira gestão do dirigente marcou também a chegada da revelação Lionel Messi ao time, na temporada 2003/04. Quase 18 anos depois, Laporta corre o risco de ser o presidente que perdeu Messi. O contrato do argentino, que tentou deixar o clube na última temporada, termina no fim de junho e não há até o momento indício de renovação.

No primeiro jogo após a eleição de Laporta, o Barcelona vai precisar de uma atuação perfeita contra o Paris Saint-Germain, na quarta-feira, no Parc des Princes, para evitar a eliminação nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Uefa. Por ter perdido no Camp Nou por 4 a 1, o Barça só continuará na competição se vencer por quatro gols de diferença, ou devolver o placar para levar a disputa para os pênaltis. Nas outras competições, o Barça está na briga pelos títulos: é o vice-líder do Campeonato Espanhol, atrás do Atlético de Madrid, e está na final da Copa do Rei, contra o Athletic Bilbao.

Chegada de Ronaldinho Gaúcho marca história do clube

Logo no primeiro ano de mandato, Laporta tirou Ronaldinho Gaúcho do Paris Saint-Germain. A chegada do craque brasileiro é considerada um divisor de águas na história do Barcelona. Em 2013, para celebrar os dez anos da contratação, o clube produziu um documentário chamado "Ronaldinho: Quando o Barça recuperou o sorriso".

No time dirigido pelo holandês Frank Rijkaard, Ronaldinho Gaúcho tinha como principais companheiros o brasileiro naturalizado português Deco, o camaronês Samuel Eto'o e dois talentosos meias saídos da base do Barcelona, Xavi e Andres Iniesta.

Ronaldinho Gaúcho Barcelona 2003 — Foto: Getty Images

Sem conquistar o Espanhol desde a temporada 1998/99, o Barcelona do presidente Joan Laporta ganhou o bicampeonato em 2004/05 e 2005/06, e voltou a conquistar a Liga dos Campeões da Uefa, também na temporada 2005/06, encerrando um jejum de 14 anos sem o título continental. Ronaldinho foi eleito o melhor do mundo pela Fifa em 2004 e 2005.

O segundo mandato de Laporta, iniciado em 2007, marcou a transição do elenco, a partir da saída de Rijkaard, em 2008. Para substituí-lo, o Barcelona apostou no ex-jogador do clube Pep Guardiola, que tinha iniciado no Barcelona B sua carreira de treinador.

Era Guardiola-Messi: 14 títulos em quatro temporadas

A passagem de Guardiola no Barcelona já faz parte da história do futebol mundial. Sem Ronaldinho e Eto'o, que deixaram o clube em 2008, Guardiola montou um time que marcou época, tendo como figura central Lionel Messi, e coadjuvantes de luxo como o zagueiro Carles Puyol, o volante Sergio Busquets, além de Xavi e Iniesta no meio.

O Barcelona de Guardiola e Messi conquistou 14 títulos em quatro temporadas, metade deles nos últimos dois anos de mandato de Laporta (2009 e 2010), incluindo a Liga dos Campeões de 2008/09. Naquele ano, o Barça conquistou os seis títulos disputados: Espanhol, Copa do Rei, Supercopas da Espanha e da Uefa, Mundial de Clubes e a Liga dos Campeões.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Hulk lembra briga com Pottker em Atlético-MG x Cruzeiro e descarta conciliação: "Falou coisas graves"

Brasil não classifica duplas dos saltos ornamentais para Olimpíada

Titular do Real Madrid, Marcelo é convocado para ser mesário e corre risco de perder Champions

Fórmula 1 confirma GP da Turquia no lugar do Canadá para junho