Meio ambiente

Borboletas amarelas invadem João Pessoa e especialista comenta fenômeno: “época de reprodução”

A bióloga Solange Kerpel afirma que não há motivo para preocupação porque trata-se de um fenômeno natural. As borboletas se reproduzem neste período.

borboletas, borboletas amarelas, João Pessoa, especialista, bióloga, reprodução

Bióloga, especialista em borboletas, explica que este é o período de reprodução da espécie. (Foto: reprodução internet)

Nos últimos dias, a população de João Pessoa e de outros municípios paraibanos, tem se deparado com um grande número de borboletas amarelas pela cidade e algumas pessoas até questionam se trata-se de algum fenômeno anormal. Porém, como apurou o ClickPB, este evento da natureza é muito comum nesta época do ano, já que este é o período reprodutivo da espécie. 

A bióloga Solange Kerpel, professora do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e especialista em borboletas, explica que este é o momento reprodutivo delas. “Por isso, vemos esse grande número de borboletas. Elas colocam os ovos nas plantas e ali também encontram bastante alimentos. Assim, há uma proliferação de indivíduos”, esclarece.

Segundo ela, não há qualquer motivo para preocupação porque trata-se de um fenômeno natural, que acontece todos os anos neste período. Este período reprodutivo começa a diminuir em abril, mas ainda poderá ser visto até maio ou junho. “Dura enquanto tudo estiver verdinho”, ressalta. A bióloga destaca ainda que são muitos ovos e muitas borboletas que nascem.

As chuvas também têm influência direta na reprodução das borboletas. “As chuvas fazem com que a vegetação venha a brotar, nasçam plantas novas e essas plantas são alimentos para borboletas, tanto para as larvinhas quanto para as adultas que se alimentam do néctar”, observa.

Solange Kerpel ressalta que as borboletas têm um papel importante na natureza. “Este papel é fazer a polinização que é para termos frutos e produzir sementes”, afirma. 

As borboletas que estão se reproduzindo agora são da família Pieridae. “Por isso, vemos tantas (borboletas amarelas). Nas plantas onde elas colocam ovos, as larvinhas se alimentam. Essas plantas estão verdinhas nessa época”, pontuou.

Neste momento, há entre cinco e seis espécies no período reprodutivo. Além das que compõem a família Pieridae, as mais comuns são  as amarelinhas a Ascia monuste, Phoebis sennae, Aphrissa statira, que são maiores, e Eurema elathea, Eurema albula e Pyrisitia nise e Pyrisitia leuce, menores.

População comenta fenômeno nas redes sociais

COMPARTILHE

Bombando em meio ambiente

1

meio ambiente

Petrobras anuncia nova descoberta de petróleo na Margem Equatorial

2

meio ambiente

AGU envia ao STF parecer sobre ação contra acordo da Braskem

3

meio ambiente

VÍDEO: raio destrói parte de casa no Vale do Mamanguape e assusta moradores

4

meio ambiente

Eclipse total acontece hoje em vários lugares no mundo; saiba como acompanhar da Paraíba

5

meio ambiente

VÍDEO: peixe-leão volta a ser encontrado no Litoral da Paraíba; animal é venenoso e considerado “terror do mar”