Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Mundo

Editoria sobre Mundo ir para editoria →

Bullying

Criança vítima de bullying pede corda à mãe para se enforcar

A mãe relata que não tem o costume de publicar esse tipo de situação na internet, mas compartilhou o vídeo para conscientizar as pessoas sobre o impacto do bullying.

“Só quero me esfaquear no coração. Quero que alguém me mate”, disse a criança (Foto: Reprodução)

Por

Um menino de 9 anos pediu à mãe uma corda para se enforcar na última quarta-feira (19), após ser alvo de bullying. Quaden Bayles foi filmado pela mãe, Yarraka Bayles, enquanto chorava e falava: “Só quero me esfaquear no coração. Quero que alguém me mate”. O caso aconteceu na Austrália.

A mãe relata que não tem o costume de publicar esse tipo de situação na internet, mas compartilhou o vídeo para conscientizar as pessoas sobre o impacto do bullying.

O vídeo do garoto teve grande repercussão: quase 6 milhões de visualizações. Diversos artistas e pessoas públicas se comoveram com a história. A hashtag #StopBullying segue entre as mais citadas no Twitter nesta sexta-feira (21)

Pelo Twitter, o ator Hugh Jackman mandou recado positivo ao garoto. “Você é mais forte do que imagina, companheiro”, afirmou.

Entre os espectadores estão diversos famosos que enviaram vários tuítes ao garoto, em apoio. O time de rugby Indigenous All Stars convidou o garoto para entrar em campo com a equipe na partida de sábado (22).



Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Policiais aderem a moda do 'capacete de coronavírus' na Índia

Casos de Covid-19 no mundo ultrapassam 1 milhão; mortos passam de 51 mil

Total de mortos por coronavírus no mundo inteiro chega a 50 mil

Quarenta países e territórios ainda não têm casos confirmados de coronavírus, saiba quais são