Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Mundo

Editoria sobre Mundo ir para editoria →

Prematuro

Menor bebê do mundo supera todas as expectativas e comemora 1º aniversário

Quando Richard Scott William Hutchinson nasceu de forma precoce aos cinco meses seus médicos prepararam seus pais para o pior.

Em dezembro de 2020, depois de passar mais de seis meses no hospital, Richard conseguiu voltar para casa com sua família. (Foto: Reprodução)

Por

Um bebê que nasceu com menos de meio quilo superou as adversidades e comemorou seu primeiro aniversário, tornando-se o bebê mais prematuro a sobreviver, de acordo com o livro dos recordes, Guinness World Records.

Quando Richard Scott William Hutchinson nasceu de forma precoce aos cinco meses - reconhecido pelo Guinness como o bebê mais prematuro do mundo - seus médicos prepararam seus pais para o pior.

Richard nasceu no hospital Children's Minnesota, em Minneapolis, nos Estados Unidos, depois que sua mãe, Beth Hutchinson, sofreu complicações médicas que a fizeram entrar em trabalho de parto.

Nascido 131 dias antes da data prevista e pesando apenas 337 gramas, Richard era tão pequeno que seus pais podiam segurá-lo na palma da mão, segundo o Guinness.

"Quando [seu pai] Rick e Beth receberam aconselhamento pré-natal sobre o que esperar de um bebê nascido tão cedo, eles foram avisados pela nossa equipe de neonatologia que havia 0% de chance de sobrevivência", disse a médica Stacy Kern, neonatologista de Richard no Children's Minnesota ao Guinness World Records.

"Eu sabia que as primeiras semanas de vida de Richard seriam muito difíceis, mas eu senti que se ele pudesse passar por isso, ele seria um sobrevivente".

Devido à pandemia de Covid-19, os pais de Richard não puderam passar a noite com ele no hospital e os familiares também não puderam visitá-lo.

Assim, os pais viajavam diariamente de sua casa no condado de St Croix, no Wisconsin, para Minneapolis, de acordo com o Guinness.

“Garantimos que estávamos lá para apoiá-lo”, disse Rick ao Guinness World Records. "Acho que isso o ajudou a superar tudo porque ele sabia que podia contar conosco". Rick e Beth Hutchinson não responderam ao pedido da CNN internacional para comentar.

Em dezembro de 2020, depois de passar mais de seis meses no hospital, Richard conseguiu voltar para casa com sua família.

"O dia em que Richard recebeu alta da UTI neonatal foi um dia tão especial. Lembro-me de pegá-lo do berço e apenas segurá-lo com lágrimas nos olhos", disse Kern.

“Não pude acreditar que este era o mesmo menininho que já esteve tão doente, que temi que não sobrevivesse. O mesmo menininho que cabia na palma da minha mão, com a pele tão translúcida que dava para ver cada costela e vaso em seu corpo minúsculo. Eu não pude deixar de apertá-lo e dizer a ele o quão orgulhosa eu estava dele".

Em 5 de junho, o bebê conseguiu comemorar seu primeiro aniversário rodeado pela família e seus três cachorros. "Não parece real", disse Beth sobre Richard quebrando o recorde. "Ainda estamos surpresos com isso. Mas estamos felizes. É uma maneira de compartilhar sua história para aumentar a conscientização sobre partos prematuros".

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Lava de vulcão nas Canárias pode gerar gases tóxicos se chegar ao mar

Surge nova "boca" eruptiva no vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias

Argentina anuncia abertura de fronteiras para brasileiros

Vulcão nas Canárias: as impressionantes imagens da erupção no Parque Cumbre Vieja