Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Mundo

Editoria sobre Mundo ir para editoria →

Prevenção

Para frear contágio e fugir de 'lockdown', Eslováquia testa 2,6 milhões de pessoas em um dia

No primeiro dia dos dois finais de semana, foram testados 2,58 milhões de eslovacos –quase metade da população de 5,6 milhões de habitantes.

A estratégia de testes, rastreamento de contatos e isolamento é uma das opções já defendidas pela Organização Mundial da Saúde para evitar a transmissão do coronavírus. (Foto: Reprodução)

Por

BRUXELAS, BÉLGICA (FOLHAPRESS) - Para tentar conter o contágio de coronavírus sem precisar recorrer a um novo confinamento, o governo da Eslováquia começou neste sábado (1º) a testar toda a população do país acima dos dez anos de idade.

No primeiro dia dos dois finais de semana, foram testados 2,58 milhões de eslovacos –quase metade da população de 5,6 milhões de habitantes. Tiveram resultado positivo 25,85 mil, ou 1% dos que fizeram o teste. Eles ficarão em quarentena.

A Eslováquia, um dos primeiros países europeus a implantar confinamento na primeira onda de coronavírus, tem a segunda menor taxa de mortes do continente: 40 mortos por Covid-19 para cada 1 milhão de habitantes, atrás apenas da Letônia, que tem 39/1 milhão, desde o começo da pandemia.

O governo eslovaco implantou confinamento seis dias antes de confirmar a primeira morte por Covid-19, em 12 de março, o que também lhe garantiu uma baixa taxa de casos confirmados: 1.100/100 mil habitantes, cerca da metade da francesa, por exemplo, que chega a 2.100/100 mil.

O governo eslovaco teme, porém, um repique mais forte como o que ocorreu na vizinha República Tcheca, que nas últimas semanas vem enfrentando o triplo de novos casos diários e uma alta taxa de mortes.

Para implantar o programa de testes universais, foram montados 5.000 postos nas 141 cidades eslovacas. A participação foi voluntária, mas o governo pretende restringir o movimento dos que se recusarem a passar pelo diagnóstico.

"A liberdade deve caminhar junto com a responsabilidade", disse o primeiro-ministro eslovaco, Igor Matovic, à imprensa nacional. Segundo ele, todos devem proteger os idosos e doentes.

A estratégia de testes, rastreamento de contatos e isolamento é uma das opções já defendidas pela Organização Mundial da Saúde para evitar a transmissão do coronavírus. Ela depende, porém, de que as pessoas que tiveram resultado positivo fiquem realmente isoladas, afirmou na última sexta a líder técnica da OMS para Covid-19, Maria Van Kerkhove.

Outras medidas como distanciamento físico, higiene das mãos e evitar lugares fechados e aglomerações também devem ser mantidas por toda a população, segundo a OMS.

Em outros países europeus, o rápido aumento de novos casos de Covid-19 suplantou a capacidade de rastrear contatos, e vários anunciaram bloqueios parciais, por cerca de um mês. A paralisação já foi definida na Alemanha, França, Inglaterra, Portugal, Bélgica e Áustria, entre outros.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Olaf Scholz toma posse como novo chanceler da Alemanha, e era Merkel chega ao fim

Últimos hóspedes do Maksoud Plaza são expulsos no fechamento do hotel

Chile aprova casamento gay e adoção de filhos por casais do mesmo sexo

Erupção de vulcão deixa 34 mortos e rastro de destruição na ilha de Java