Ataque

Polícia encontra restos mortais de menina que desapareceu após ataque de crocodilo na Austrália

Menina de 12 anos foi vista pela última vez enquanto nadava em um riacho, no norte do país. Ataques de animais do tipo contra humanos são raros, segundo as autoridades.

Crocodilo de água salgada é um dos mais perigosos na Austrália — Foto: Crocworld Conservation Centre)

Crocodilo de água salgada é um dos mais perigosos na Austrália — Foto: Crocworld Conservation Centre)

A polícia da Austrália anunciou nesta quinta-feira (4) ter encontrado os restos mortais de uma menina que desapareceu após um ataque de crocodilo. A vítima tinha 12 anos e estava desaparecida há quase dois dias.

O caso aconteceu em uma comunidade remota conhecida como Nganmarriyanga, no norte da Austrália. As autoridades confirmaram que o corpo da menina apresentava lesões compatíveis com a mordida de um crocodilo.

A adolescente foi vista pela última vez enquanto nadava em um riacho da região. Ela estava junto da família, que passava as férias no local. Um crocodilo foi visto nas redondezas.

“Esta é uma notícia devastadora para a família, a comunidade e todos os envolvidos na busca”, disse Erica Gibson, sargento sênior da polícia do Território do Norte da Austrália.

Existem mais de 100 mil crocodilos no Território do Norte da Austrália, que tem uma área de terra seis vezes maior que a Grã-Bretanha. Por outro lado, ataques fatais contra humanos são raros.

Acredita-se que o ataque tenha sido feito por um crocodilo-de-água-salgada. Essa espécie foi alvo de caçadas até a quase extinção no século 20. No entanto, a proibição da prática na década de 1970 fez com que o número de animais crescesse novamente.

As autoridades informaram que continuam buscando pelo crocodilo que atacou a menina.

G1

COMPARTILHE

Bombando em Mundo

1

Mundo

A 9 dias dos jogos, prefeita de Paris cumpre promessa e nada no rio Sena

2

Mundo

Além de vice, Trump vê em J.D. Vance, de 39 anos, seu herdeiro político

3

Mundo

Cabo Gilberto classifica tiroteio em comício de Trump como “terrorismo” e diz que há ligações com a esquerda

4

Mundo

Meta retira restrições severas às contas de Trump no Facebook e no Instagram por causa da campanha eleitoral

5

Mundo

Quem era Thomas Matthew Crooks, atirador que tentou assassinar Trump