Susto

Voo no Havaí ficou a 120 metros de bater no mar; agência de aviação dos EUA investiga

O voo do Boeing 737 MAX, da Southwest Airlines, sofreu queda repentina ao tentar pousar em aeroporto de ilha no Havaí.

O voo do Boeing 737 MAX da Southwest, mesmo modelo da outra aeronave

O voo do Boeing 737 MAX da Southwest, mesmo modelo da outra aeronave

Um voo comercial da Southwest Airlines sofreu uma queda repentina de altitude e chegou a ficar a 120 metros de tocar o oceano, segundo revelou nesta sexta-feira a Agência de Aviação Civil dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês).

O incidente ocorreu em abril deste ano no Havaí , de acordo com a FAA, que está investigando o caso. A agência confirmou o caso, que havia sido revelado também nesta sexta pela agência de notícias Bloomberg.

O avião, um Boieng 737 MAX, havia decolado do Aeroporto Internacional de Honolulu, no Havaí, e tinha previsto pousar no aeroporto de Lihue, na ilha de Kauai, também no Havaí .

No entanto, as condições climáticas forçaram os pilotos a abortar a tentativa de pouso quando estavam a cerca de 300 metros de altura. Nesse momento, segundo um relatório da própria Southwest ao que a Bloomberg teve acesso, a aeronave sofreu uma queda repentina de 180 metros em segundos.

Voo

Os dados do voo revelaram também, segundo a reportagem, que o avião desceu e subiu quase fora de controle. Pouco antes de tocar o mar, os pilotos iniciaram uma subida rápida e conseguiram recuperar altitude. Em seguida, retornaram ao aeroporto de origem.

Ninguém ficou ferido durante a queda, ainda de acordo com o documento.

O relatório apontou ainda que o comandante designou o co-piloto para comandar o voo mesmo sabendo das condições “severas do tempo” na rota do voo, que chegou a impossibilitar a visualização da pista de voo, segundo a Bloomberg.

Apesar de o caso ter acontecido em abril, só na semana passada a Southwest Airlines distribuiu a seus pilotos o relatório detalhando o incidente, ainda de acordo com a Bloomberg.

A FAA confirmou as informações da agência e disse ter aberto sua própria investigação sobre o caso, ainda sem conclusões. Em um comunicado emitido nesta sexta-feira, a Southwest afirmou que os pilotos fizeram a manobra correta nesse caso.

“Através do nosso robusto Sistema de Gestão de Segurança, o evento foi abordado de forma adequada, pois sempre nos esforçamos para melhorar continuamente”, diz a nota.

A companhia não explicou, no entanto, por que não relatou o incidente antes.

G1

COMPARTILHE

Bombando em Mundo

1

Mundo

Joe Biden fala com Trump após tiroteio, diz Casa Branca

2

Mundo

Atirador é morto em comício de Trump pelo Serviço Secreto, diz jornal

3

Mundo

VÍDEO: veja momento em que Donald Trump é retirado de comício após barulho de tiros

4

Mundo

Com sangue no rosto, Trump é retirado às pressas do palco durante comício na Pensilvânia após disparos serem ouvidos

5

Mundo

Pai é preso por deixar filha de 2 anos em carro e criança morrer nos Estados Unidos