Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Júri

Acusado de executar empresário em João Pessoa é condenado a 21 anos de prisão

O conselho de sentença votou pela condenação de Igor, por unanimidade, para que fosse aplicada a pena de 21 anos de reclusão.

O júri começou por volta das 10h e foram ouvidas testemunhas de acusação e defesa (Foto: Reprodução)

Por

O 2º Tribunal do Júri da Capital da Paraíba condenou Igor de Mesquita Dalia a 21 anos de prisão em julgamento nesta sexta-feira (30). Ele é acusado de ter executado o empresário e corretor de imóveis Cláudio Arruda em janeiro de 2016 no bairro do Rangel, em João Pessoa.

Igor foi preso pouco depois do crime e confessou o assassinato. Em depoimento à polícia na época, ele apontou que o mandante do crime foi Moisés Macedo, empresário do ramo de bicicleta. Cláudio Arruda teria sido assassinado devido a uma dívida de R$ 11 mil que Moisés tinha contraído.

O júri começou por volta das 10h e foram ouvidas testemunhas de acusação e defesa. Também foram interrogados os réus presentes para que fosse possível começar o embate entre defesa e acusação.

O conselho de sentença votou pela condenação de Igor, por unanimidade, para que fosse aplicada a pena de 21 anos de reclusão. O julgamento de Moisés, acusado de ser o mandante do crime, está marcado para acontecer no dia 7 de outubro.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Plano de retomada das atividades na Paraíba terá fases até liberação total e inclui avaliação de desempenho dos municípios

Idosa de 105 anos tem alta após 30 dias internada com Covid-19

Controle de circulação de pessoas começa nesta segunda-feira em caráter educativo em João Pessoa

João Azevêdo afirma não estar preocupado com eleições e diz que agora sua obrigação é salvar vidas