Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Violência

Advogado diz que Pamella pode responder na Justiça, mas alerta que DJ Ivis deveria ter saído de casa e protegido filha

Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM, o jurista disse que esse novo material que circula na internet é prova gravíssima e que pode culminar até na perda da guarda da filha.

Alberto Laurindo ainda justifica que a orientação é sempre, em qualquer caso como esse, que a pessoa saia de casa, busque as autoridades, peça o afastamento e a guarda do filho. (Foto: reprodução)

Por

O advogado Alberto Laurindo comentou sobre que os novos aúdios divulgados na manhã de hoje (23), do caso envolvendo o DJ Ivis e a digital influencer Pamella Holanda. Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM, o jurista disse que esse novo material que circula na internet é prova gravíssima e que pode culminar até na perda da guarda da filha.

"É caso notório, de um crime bárbaro em que se buscam justificativas. Depois do crime cometido pela Pamella era pra ele ter buscado as autoridades, guaritar a segurança dele e da filha. O que não pode é que isso seja a justificativa do crime que ele cometeu", destacou o advogado, conforme apurou o ClickPB.

O advogado destaca ainda que o procedimento de prisão de DJ Ivis foi correto em partes, porque demorou. "O clamor da sociedade é que fez que ele fosse preso."

Alberto Laurindo ainda justifica que a orientação é sempre, em qualquer caso como esse, que a pessoa saia de casa, busque as autoridades, peça o afastamento e a guarda do filho.

"Em casos como estes, antigamente, tinha o abandono do lar e hoje não tem mais. Ele poderia ter saído e buscado as autoridades. O que ele não poderia era cometer o crime porque estava sofrendo o outro", concluiu o jurista.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Prefeitura de João Pessoa denuncia perfil falso que pede dados pessoais

Homem morre após sofrer tentativa de homicídio em Gurjão

João Pessoa utiliza câmeras para observar deslocamento de atletas durante eventos esportivos e realizar desvios no trânsito

Paraibano de 11 anos ganha ouro na Olimpíada Internacional de Matemática e bronze na Olimpíada Nacional de Informática