Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Denúncia

"Amigos do rei" são acusados de furar fila da vacina contra covid-19 em Campina Grande, denuncia ex-secretária de Saúde Tatiana Medeiros

O Ministério Público da Paraíba ainda não recebeu denúncia formal sobre o assunto, mas segue acompanhando o cumprimento do plano de imunização em Campina Grande.

Médica e ex-secretária de Saúde denunciou desrespeito à fila (Foto: Reprodução)

Por

A fila da vacina contra covid-19 teria sido furada por pessoas que não estão nos grupos prioritários em Campina Grande. É o que afirma a médica e ex-secretária de Saúde do município, Tatiana Medeiros. Em suas redes sociais, ela declarou que está reunindo provas para formalizar uma denúncia junto ao Ministério Público.

''Amanhã, formalizarei denúncia ao Ministério Público, com as provas colhidas e produzidas, pelos próprios vacinados, que furaram a fila de prioridade na vacinação contra a covid-19 em Campina Grande. Ser amigo do Rei, garantiu essa prioridade'', escreveu a médica em seu Twitter.

Outra usuária da rede social respondeu: ''Fiquei passada quando vi algumas imagens de comissionados e babões de Cunha Lima sendo vacinados furando a fila!''

A vereadora de Campina Grande, Jô Oliveira, contou ao ClickPB que também recebeu denúncias sobre o assunto e enviará um ofício ao secretário de Saúde pedindo explicações (veja documento abaixo). ''Mesmo que seja mentira, ele precisa vir a público explicar isso'', comentou.

A promotora do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Adriana Amorim, que atua na área da saúde de Campina Grande, disse que ainda não recebeu nenhuma denúncia, mas que o MPPB está acompanhando o plano de vacinação em todo o estado e, em Campina Grande, foi instaurado um procedimento para acompanhar se o plano de vacinação está sendo seguido, e as prioridades obedecidas.

''Caso seja comprovado que pessoas que não estejam nos grupos prioritários tomaram a vacina poderão ser tomadas providências contra gestores, servidores e quem tiver tomado a vacina indevidamente'', disse a promotora.

LEIA TAMBÉM:


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Desembargador mantém proibição de cerimônias religiosas presenciais conforme decreto estadual na Paraíba

Prefeitura de João Pessoa tem novo número de telefone para denúncias de aglomerações

João Azevêdo anuncia concurso com 1.400 vagas para a Polícia Civil

200 aprovados em Processo Seletivo são convocados para atuar na rede de saúde de João Pessoa