Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Saúde

Após críticas de professores e da sociedade, Ministérios Públicos negam que são contra vacinação da categoria na Paraíba

Esclareceram nesta sexta-feira (14) que o pedido feito à Justiça Federal não quer exclusão da categoria dos professores da lista de prioridades contidas no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Os Ministério defendem que os professores só sejam vacinados após pessoas como idosos, portadores de doenças graves e pessoas com deficiência. (Foto: reprodução)

Por

Após críticas de professores e da sociedade, os Ministérios Públicos negaram que são contra vacinação da categoria na Paraíba. O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MP/PB), esclareceram nesta sexta-feira (14) que o pedido feito à Justiça Federal não quer exclusão da categoria dos professores da lista de prioridades contidas no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Os Ministério defendem que os professores só sejam vacinados após pessoas como idosos, portadores de doenças graves e pessoas com deficiência.  Ambos querem que João Pessoa cumpra a ordem para que não sejam subtraídas doses destinadas a esse público, atualmente contemplado, para outros que devem ser atendidos logo mais adiante.

O MPF e o MP/PB alertaram ainda que a conduta de antecipar categorias atropelando grupos de pessoas doentes e pessoas com deficiência, dentre outros vulneráveis, apenas em João Pessoa, gera desorganização e questionamentos entre categorias profissionais, assim como também viola a isonomia em relação a professores e outros trabalhadores que residem nos outros 222 municípios do estado.

Os Ministérios Públicos justificam a uniformidade na distribuição e aplicação de vacinas aos paraibanos, para que não haja preferências injustificadas a trabalhadores da capital em relação a todos os outros do estado.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

15 cachaças paraibanas são premiadas no Concurso de Vinhos e Destilados do Brasil

Grupos que usam as redes sociais para desinformar sobre vacinação contra Covid-19 “causam grande mal à sociedade”, avalia secretário de Saúde

Paraíba segue vacinando adolescentes desde segunda-feira, diz secretário de Saúde após decisão do Governo Federal de liberar imunização

Após recorrer à Justiça, construtora GBM perde ação e será obrigada a retirar guindaste de prédio Liége sob multa diária de R$ 5 mil