Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Decisão

Após recorrer à Justiça, construtora GBM perde ação e será obrigada a retirar guindaste de prédio Liége sob multa diária de R$ 5 mil

Na decisão do TJPB, o Banco do Brasil também foi obrigado a retirar a grua e o elevador cremalheira da obra abandonada no Altiplano, em João Pessoa.

Edifício Liége, no Altiplano, abandonado pela construtora. (Foto: Reprodução)

Por

Em nova decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), o desembargador José Ricardo Porto manteve a liminar que determinou que a responsabilidade para a retirada o guindaste do Edifício Liége, obra de 50 andares abandonada no Altiplano, em João Pessoa, é da construtora GBM e do Banco do Brasil.

Dessa forma, fica mantida liminar concedida pelo juiz Marcos Jatobá da 17ª Vara Cível de João Pessoa no processo nº 0834669-34.2021.8.15.2001, que obrigava tanto a construtora como o banco a retirarem a grua e o elevador cremalheira, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) até o limite de R$ 300.000,00 (trezentos mil reais).

"Por arremate, no que diz respeito a alegação de impossibilidade de exercer o encargo de depositário fiel, diante da imissão na posse do imóvel por parte dos adquirentes, tem-se que a penhora dos objetos se deu anteriormente a assunção da obra pelos adquirentes e a renúncia, repito, ainda não foi analisada pelo juízo de 1º grau", disse o desembargador José Ricardo Porto na decisão.

Confira aqui a decisão.

A construtora que abandonou as obras havia dito em nota ao público que a retirada do guindaste seria de responsabilidade dos compradores, mesmo estando lesados pela sua irresponsabilidade – o que foi negado pela Justiça.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Cagepa retoma atendimento presencial na Casa da Cidadania de Mangabeira

João Pessoa promove desfile de lançamento da nova coleção das Sereias da Penha

Em Cabedelo, corrida reforça importância da prevenção do câncer de mama e de próstata

Vídeo: motociclista é atropelada após taxista invadir via sem respeitar sinalização em avenida de João Pessoa