Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

R$ 50 mil

Associação Paraibana de Astronomia cria 'vaquinha virtual' para comprar primeiro meteorito da Paraíba; saiba como ajudar

A APA busca evitar que a Paraíba perca o material raro para outro estado ou outro país e, até o momento, o poder público não se mobilizou para conservar o meteorito no estado.

Por

A Associação Paraibana de Astronomia (APA) criou uma campanha na internet com uma 'vaquinha virtual' para arrecadar fundos para comprar o Meteorito Nova Olinda, o primeiro encontrado na Paraíba, com descoberta revelada no último dia 19 de março. A APA busca evitar que a Paraíba perca o material raro para outro estado ou outro país e, até o momento, o poder público não se mobilizou para conservar o meteorito no estado.

Ajude na compra do meteorito Nova Olinda, descoberto na Paraíba

É possível participar da campanha através do site da 'vaquinha virtual', doando a partir de R$ 5. O pagamento pode ser feito via Pix, cartão de crédito ou boleto bancário. A intenção é arrecadar R$ 50 mil e, até a noite deste sábado, 7 de maio, o valor estava em pouco mais de R$ 3 mil.

Saiba mais

Conforme explica ao ClickPB o presidente da APA, o astrônomo Marcelo Zurita, se a campanha for bem sucedida, a rocha espacial de 4,5 bilhões de anos será colocada à disposição do Estado para que seja exposta ao público. O Nova Olinda é um meteorito metálico com cerca de 27kg e 4,5 bilhões de anos. Ele foi encontrado em 2014 pelos irmãos Roma Edsom e João Jarba enquanto procuravam por ouro em uma propriedade no município de Nova Olinda.

Segundo análises publicadas recentemente no Meteoritical Buletim, o meteorito foi classificado como IIAB, um tipo de rocha metálica que foi formada no interior do núcleo de um planeta que não deu certo e acabou destruído por um grande impacto, o qual lançou no espaço fragmentos das camadas mais externas do objeto e também parte do seu núcleo.

O estudo dessas rochas vindas do espaço ajuda a ciência a compreender o processo de formação do Sistema Solar, a evolução dos planetas e asteroides, e até mesmo o surgimento da vida na Terra.

Dessa forma, os meteoritos chamam a atenção de cientistas, colecionadores e museus, que pagam valores bastante elevados para ter pedaços dessas rochas vindas do espaço. Entretanto, o meteorito Nova Olinda tem um valor adicional para a Paraíba: foi o primeiro encontrado no estado.

Segundo a Associação, por ser o primeiro do estado, o meteorito Nova Olinda já estará para sempre na história da Paraíba. Agora, o objetivo é que ele fique também em solo paraibano para que ele possa inspirar jovens e crianças a seguir na carreira científica.

A APA pretende montar uma exposição com o meteorito em uma redoma e painéis explicativos contando a história do Nova Olinda, os dados da sua análise, além de dicas de como identificar um meteorito e um resumo, e, se possível, amostras de outros meteoritos brasileiros famosos.

A ideia é que essa exposição possa ser montada de forma permanente em um local de fácil acesso ao público, como o Planetário do Espaço Cultural. Mas a APA também pretende levá-la de forma itinerante a locais indicados pelos principais doadores da campanha. Dessa forma, seria possível levar a experiência desse contato com um objeto vindo do espaço às escolas e associações de todo o estado.

Além da exposição itinerante, a campanha também deve sortear, entre os doadores, alguns fragmentos e estrelinhas de resina com o óxido do meteorito Nova Olinda. Assim, todos terão a chance de ter um 'pedacinho' do primeiro meteorito da Paraíba.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Cavalo de Pau, Gui Matos e outras atrações se apresentam neste sábado no São João de Bananeiras

​Governo do Estado cria PCCR da Polícia Civil da Paraíba

Jacarés aparecem em lago em Itapororoca e preocupam moradores após invadirem casas; Vídeo mostra animal tentar atacar cachorro

Secult lança edital para três vagas no Registro de Mestres e Mestras das Artes