Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Veja vídeo

Bolsonaro usa termo pejorativo para atacar governadores do Nordeste; veja vídeo

Em resposta, governadores do Nordeste divulgaram uma carta em que cobram explicações do presidente

O áudio foi captado por microfones na mesa de café da manhã com jornalistas, em conversa informal com o ministro Onyx Lorenzoni (Foto: Reprodução)

Por

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) em vídeo divulgado nas redes sociais (veja abaixo), Bolsonaro usa o termo 'paraíbas' pra se referir a os nordestinos. 

"Dos governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara", disse o presidente.

O áudio foi captado por microfones na mesa de café da manhã com jornalistas, em conversa informal com o ministro Onyx Lorenzoni. 

Veja abaixo:


Réplica

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) deu uma réplica ao ataque, em pronunciamentos no Twitter. Veja abaixo:


Em resposta, governadores do Nordeste divulgaram uma carta em que cobram explicações do presidente. Eles afirmaram ter recebido "com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional". O comunicado conclui: "Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia".

Os governadores do Maranhão e da Paraíba também se manifestaram nas redes sociais. "Como conheço a Constituição e as leis do Brasil, irei continuar a dialogar respeitosamente com as autoridades do governo federal e a colaborar administrativamente no que for possível. Eu respeito os princípios da legalidade e impessoalidade (artigo 37 da Constituição)", disse Flávio Dino (PC do B), do Maranhão.

João Azevêdo (PSB), da Paraíba, disse condenar "qualquer postura que venha ferir os princípios básicos da unidade federativa e as relações institucionais deles decorrentes. A Paraíba e seu povo, assim como o Maranhão e os demais estados brasileiros, existem e precisam da atenção do governo federal independentemente das diferenças políticas existentes. Estaremos, neste sentido, sempre dispostos a manter as bases das relações institucionais junto aos entes federativos, vigilantes à garantia de tudo aquilo a que tem direito".

A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto informou que não irá comentar.

Leia a íntegra da carta:

"Carta dos Governadores do Nordeste

19 de Julho de 2019

Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional. Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia."


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

MPF obtém liminar para encerrar lixão em comunidades quilombolas no Sertão paraibano

Abaixo-assinado pelo fim da prática de vaquejada em Cuité consegue mais de 30 mil assinaturas

Claro tem recurso negado e deve pagar indenização a cliente por cobrança indevida de contrato fraudulento

Marcos quer revogar título de Cidadão Pessoense a Bolsonaro e diz que PT tem nomes para disputar a prefeitura