Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

eleição na universidade

Candidata a reitora da UFPB diz que campi dos interior não podem mais viver a “pão e água”

Terezinha declarou ainda que, é preciso implementar um novo modelo administrativo na UFPB, em que haja descentralização das decisões e impessoalidade no trato com a instituição e com aqueles que integram a comunidade acadêmica como um todo.

Terezinha Domiciano, que é diretora licenciada do campus de Bananeiras e está na disputa para a reitoria da UFPB. (Foto: Reprodução)

Por

A candidata à Reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Terezinha Domiciano, que encabeça a chapa 2 “Inovação e Inclusão”, disse nesta quarta-feira (05) à apoiadores que os campi do interior não podem mais serem tratados a “pão e água” e que é preciso mudar essa realidade tratando todos os campi e suas respectivas direções sem discriminação, pois todos são de extrema importância para o desenvolvimento e bom funcionamento da instituição.

 “Não podemos mais tratar os campi do interior e suas direções a pão e água, enquanto se favorece apenas os apoiadores da reitoria naqueles unidades administrativas. Vamos investir na qualidade, sem discriminação”, enfatizou Terezinha Domiciano”, enfatizou Terezinha. 

Ela declarou ainda que, é preciso implementar um novo modelo administrativo na UFPB, em que haja descentralização das decisões e impessoalidade no trato com a instituição e com aqueles que integram a comunidade acadêmica como um todo.

Adesões  

Nesta terça-feira (04), o Diretor e o Vice-diretor do Centro de Ciências Agrária (CCA), Manoel Bandeira e Ricardo Guerra, da cidade de Areia, formalizaram o apoio à  chapa 2 encabeçada por Terezinha Domiciano e tem a professora Mônica Nóbrega como  candidata a vice-reitora. O campus de areia conta com cinco cursos de graduação, incluindo bacharelados e licenciaturas, e cinco cursos de pós-graduação de altíssimo nível.

Também anunciaram apoio a Terezinha e Mônica a diretora e o vice-diretor do Centro de Ciências Aplicadas e Educação (CCAE) Angeluce Soare e Erivaldo do Nascimento. O Centro é localizado no Litoral Norte do estado, em Mamanguape e Rio Tinto. O CCAE é composto por 12 cursos presenciais de graduação e mais três a distância, além de outros três cursos de pós-graduação.

Na esteira dessa adesão, também anunciaram apoio a chapa 2, o Chefe do Departamento de Promoção da Saúde do Centro de Ciências Médicas (CCM), professor Luciano Gomes. A professora Angeluce Soares e o professor Luciano Gomes lideram o coletivo “A UFPB que queremos”. Críticos à forma como a atuação gestão conduziu o processo de estabelecimento das regras para a eleição do futuro reitorado, decidiram não apresentar candidatura própria, posicionando-se em defesa da unidade ampla de uma oposição democrática. Ainda no campus do Litoral Norte, o mais novo da UFPB, o ex vice-diretor do CCAE, Alexandre Scaico, já havia formalizado o apoio à chapa de Terezinha e Mônica.

A professora Mônica Nóbrega informou que a chapa 2 está conversando com lideranças de outros centros e deve apresentar novas adesões nos próximos dias.

Agradecimento 

Terezinha Domiciano, que é diretora licenciada do campus de Bananeiras e a professora e Mônica Nóbrega agradeceram o apoio dos professores  Manoel Bandeira e Ricardo Guerra, Angeluce Soares e Erivaldo, além de Luciano Gomes, e informou que, com essas adesões, os campi do interior (Areia, Bananeiras, Mamanguape e Rio Tinto no Litoral Norte) devem blocar em defesa de um novo modelo administrativo na UFPB, em que haja descentralização das decisões e impessoalidade no trato.

 “Não podemos mais tratar os campi do interior e suas direções a pão e água, enquanto se favorece apenas os apoiadores da reitoria naqueles unidades administrativas. Vamos investir na qualidade, sem discriminação”, reforçou Terezinha Domiciano.

Segundo Terezinha, a gestão exitosa de Manoel Bandeira e Ricardo Guerra em Areia deve agregar a maioria de professores e pesquisadores do CCA, além de Servidores Técnico-Administrativos e estudantes. Terezinha Mônica já contavam com o apoio de Alexandre Alves, ex vice-diretor do CCA e de outras lideranças de Areia.

Eleição 

A eleição acontecerá no dia 26 de agosto, das 7h às 22h. A votação será on-line, pelo Sistema Integrado de Gestão de Eleição (SigEleição) da UFPB.  O voto será secreto e a votação ocorrerá em turno único. O resultado da consulta será divulgado no mesmo dia da votação e homologado em três de setembro, pelo Consuni. 

A lista tríplice, com os três primeiros nomes mais votados para cada cargo, será enviada para o Ministério da Educação (MEC) até 11 de setembro.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Com aumento da Covid-19, Adalberto Fulgêncio diz que Prefeitura de João Pessoa não vai autorizar eventos de grande porte: "vamos indeferir"

Tribunal de Contas da Paraíba suspende atividades presenciais após contaminação de servidores pelo novo coronavírus

Diagnosticado com covid-19, senador José Maranhão permanece internado e sem previsão de alta

UFCG decide adotar sistema de aulas híbridas a partir de 2021