Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Política

Conflito entre Rússia e Ucrânia pode afetar preço do combustível, aumentar queda em investimentos, além de fomentar crise humanitária, diz especialista

Em entrevista ao ClickPB, nesta quinta-feira (24),o professor de Relações Internacionais, Jan Marcel Lacerda, explicou as motivações e impactos gerados pelo conflito entre ambas as nações e a influência no Brasil.

A embaixada em Kiev recomendou que os brasileiros aguardem as instruções. Existem 500 brasileiros na Ucrânia, que já procuram por refúgio em cidades fora do eixo de conflito. (Foto: reprodução)

Por

Para manter a sua influência sob a Ucrânia, um dos mais importantes ex-membros da União Soviética, a Rússia quer que a União Europeia e os Estados Unidos garantam que Kiev não entrará para a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Para isso, o presidente russo, Vladimir Putin, autorizou uma operação militar no leste da Ucrânia, onde seguem movimentos separatistas desde o último dia 21 de fevereiro. 

Em entrevista ao ClickPB, nesta quinta-feira (24),o professor de Relações Internacionais, Jan Marcel Lacerda, explicou as motivações e impactos gerados pelo conflito entre ambas as nações e a influência no Brasil. 

"Isso é resquício da Guerra Fria, quando tinha duas compreensões de mundos diferentes. Aquele território da Ucrânia fazia parte da União Soviética. Dentro dessa conjuntura, eles não tiveram guerras diretas, e sim em locais localizados como no Vietnã. Dentro dessa conjuntura se formou uma aliança com o tratado da Otan do Atlântico Norte, para proteção de países Europeus, juntamente com os Estados Unidos. Essa foi uma aliança militar que fazia frente à União Soviética e do lado de lá foi o Pacto de Varsóvia. Então, a URSS ruiu e a Otan continuou se expandido. Esse ano o Joe Biden, convidou a Ucrânia para a Otan, e isso representou uma ameaça à Rússia, onde passa dutos de gás e recursos que abastecem toda a Europa. Isso fez com que os russos se sentissem coagidos, em ter alinhamento com o inimigo. Então, não encontraram um diálogo passivo", explicou. 

Para o especialista, todos os países sentem de alguma forma os prejuízos de um ataque como esse. Ele destacou que o Brasil já acumula uma série de aumentos no preço dos combustíveis, e que um conflito internacional como esse geraria ainda mais elevação nos preços. 

"Toda guerra prejudica o comércio, que será alvo de contratempo e fica em uma situação que prejudica as economias de diversos países. No Brasil, isso pode ter impacto no preço do petróleo, do dólar, quedas nas bolsas de valores e nos investimentos, além gerar uma crise humanitária com refugiados e cidadãos tentando sobreviver em meio aos caos. Os efeitos mais rápidos e visíveis estão no abastecimento de gás, alta de preço de combustíveis, principalmente no Brasil que já chegou a aumentar tanto o preço de combustíveis nos últimos meses, gerando ainda mais pressão inflacionária", destacou o especialista.

Além desses aspectos econômicos, o caos se instala na vida de milhares de pessoas. O pesquisador Jan Marcel lembra que as pessoas são orientadas a se abrigarem em lugares seguros, mas que a maioria em desespero tenta sair das cidades atacadas para se refugiarem pelas estradas, já que o transporte aéreo já foi bloqueado. 

"O que tá configurando é uma demonstração de força. Olha, aqui é meu território eu não vou permitir que intrusos se aproveitem. A Ucrânia entrar na Otan é uma ameaça para a Rússia. Putin acredita que com o ataque haverá proteção contra os separatistas no leste. Armas já foram distribuídas até com a população", pontuou. 

Ele destaca ainda que a ideia é que os brasileiros procure a embaixada do país lá que possa recebe-los, já que o território da embaixada tem segurança legal e é protegido. " O que o Itamaraty pode fazer é juntar os brasileiros e orientar para que também haja o refúgio, inclusive saídas por terras, já que o transporte aéreo segue suspenso", lembrou.

A embaixada em Kiev recomendou que os brasileiros aguardem as instruções. Existem 500 brasileiros na Ucrânia, que já procuram por refúgio em cidades fora do eixo de conflito.

Leia mais:

Russos e ucranianos se enfrentam perto de Chernobyl, onde há um depósito de resíduos nucleares

'Putin está planejando isso há meses' diz Biden em novo pronunciamento sobre o conflito na Ucrânia

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Bebê é internado em estado grave e com sinais de maus tratos no Hospital de Trauma em João Pessoa

IFPB é bicampeão mundial da Huawei ICT Competition na categoria nuvem

Empaer realiza leilão virtual de 63 carros usados, no próximo sábado; Saiba como participar

Gilmar Mendes manda para o TRE-PB processo principal da Operação Calvário ao acatar recurso do ex-governador Ricardo Coutinho