Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

João Pessoa

Dezessete policiais licenciados são detidos por uso indevido da farda da Polícia Militar

De acordo com informações, os policiais haviam pedido licença, mas se arrependeram e recorreram à Justiça para retornar aos cargos.

Eles realizavam um protesto em frente ao Comando Geral da Polícia Militar, na Praça Pedro Américo (Foto: Walla Santos)

Dezessete policiais licenciados foram detidos nesta terça-feira (17) quando realizavam um protesto em frente ao Comando Geral da Polícia Militar, na Praça Pedro Américo, Centro de João Pessoa. Os homens estavam usando indevidamente as fardas da Polícia Militar.

De acordo com informações, os policiais haviam pedido licença, mas se arrependeram e recorreram à Justiça para retornar aos cargos. Como eles permanecem afastados do cargo, são considerados civis e não podem usar o fardamento.

A Corregedoria da Polícia Militar deteve os dezessete policiais afastados durante o protesto. Eles foram conduzidos à Central de Flagrantes para a assinatura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Acompanhe mais notícias do ClickPB nas redes sociais:
 FacebookTwitterYoutube e Instagram
Entre em contato com a redação do ClickPB: 
Telefone: (83) 99624-4847
WhatsApp: (83) 99624-4847
E-mail: redacao@clickpb.com.br

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Liminar da Justiça Federal proíbe caminhoneiros de bloquear rodovias na Paraíba

Surfistas resgatam banhista que se afogava na praia de Tabatinga

Lucélio Cartaxo vai a missa de 7º dia de Rômulo Gouveia

Assembleia para definir eleições na API registra saída da Oposição depois de manobra no Estatuto