Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Decisão

Em nota, Energisa esclarece que decisões sobre cobrança só podem ser feitas pela Aneel

A empresa declarou que a distribuição de energia elétrica é listada como serviço essencial à população, conforme decreto do Governo Federal.

"A discussão e tomada de decisão sobre uma possível desoneração dos consumidores não cabe exclusivamente às distribuidoras" (Foto: Reprodução)

Por

Após decisão judicial determinado que a Energisa não deveria efetuar o corte de energia elétrica na cidade de João Pessoa durante a pandemia de coronavírus, a concessionária emitiu uma nota comentando a situação. Apesar de destacar que a Energisa não comenta ações judiciais em curso, a empresa declarou que a distribuição de energia elétrica é listada como serviço essencial à população, conforme decreto do Governo Federal.

"Pelo texto, suas atividades não podem parar e limitações a seus serviços só podem ser feitas pela Aneel (órgão regulador) em articulação com a União (poder concedente)", diz a nota. Por este motivo, "a discussão e tomada de decisão sobre uma possível desoneração dos consumidores não cabe exclusivamente às distribuidoras".

João Pessoa, 24 de março de 2020

NOTA

A Energisa não comenta ações judiciais em curso.

A empresa destaca, porém, que a distribuição de energia foi listada como serviço essencial à população no decreto n. 10.282, editado pelo governo federal para combater a crise provocada pelo Covid-19. Pelo texto, suas atividades não podem parar e limitações a seus serviços só podem ser feitas pela Aneel (órgão regulador) em articulação com a União (poder concedente).

A Energisa esclarece ainda que a discussão e tomada de decisão sobre uma possível desoneração dos consumidores não cabe exclusivamente às distribuidoras. Quaisquer medidas só podem ser implementadas com a adequada análise do Ministério de Minas e Energia e da Aneel, que regula nosso setor. É um tema que precisa envolver todos os segmentos que estão inseridos na conta de luz: Geradores, Transmissores, Governos Estaduais, Governo Federal e beneficiários de encargos e subsídios. Todo o setor de energia está unido em diálogo aberto com o Ministério de Minas e Energia e a Aneel através do recém-criado Comitê Setorial de Crise. A prioridade é buscar soluções que sejam pensadas em âmbito nacional.

A Energisa mantém em curso todas as atividades para garantir energia de qualidade na casa de seus mais de 7,8 milhões de clientes em 10 estados no país e tomou todas as medidas de segurança necessárias para proteger colaboradores próprios, terceirizados e a população.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Sem previsão de início dos períodos letivos de 2020 devido à pandemia, UFPB aprova segundo período suplementar de atividades remotas

Ministério Público emite nota e esclarece que decisão do STJ não anula processo contra Berg Lima

Paraíba aumenta em 200% oferta de exame laboratorial para Covid-19

Luciano Cartaxo autoriza reabertura de praças de alimentação de shopping centers a partir desta quinta em João Pessoa