Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Desrespeito

Geraldo Medeiros critica prefeito de Pombal, acusado de furar fila da vacinação: “não é só porque é médico que tem direito”

Geraldo Medeiros afirmou que descumprimento de nota técnica sobre grupos prioritários deve ser denunciado ao Ministério Público.

Secretário de Saúde afirmou que aguardará a vez dele de tomar a vacina (Foto: Walla Santos/ClickPB)

Por

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, criticou a postura de alguns gestores que têm desobedecido as orientações da Secretaria sobre os grupos prioritários para a vacinação contra a covid-19. Um caso que chamou atenção foi o do prefeito de Pombal, Abmael Lacerda, que foi a primeira pessoa da cidade a ser vacinada. De acordo com o secretário de saúde, embora o prefeito seja médico, ele não tinha direito à vacina nesse momento.

''Não é só porque é médico que tem direito'', disse Geraldo Medeiros em entrevista ao ClickPB. Ele explicou que, nesse primeiro momento, a prioridade são os médicos que atuam na linha de frente da covid-19 e estão expostos a uma maior carga viral. ''Não é o médico que atende em consultório e esporadicamente pode pegar um caso de covid'', argumentou.

As orientações fazem parte de uma nota técnica que foi assinada pelo secretário no início da campanha de vacinação (veja documento abaixo). O próprio secretário, que também é médico, afirma que ainda não se vacinou. ''Não me vacinei e nem vou me vacinar agora. Vou esperar a minha vez, de acordo com a minha idade'', disse.

O secretário ressaltou ainda, que não cabe a ele fazer essa fiscalização. ''O estado tem a prerrogativa de capacitar, armazenar e distribuir a vacina. O que acontece depois não é nossa responsabilidade, mas se há descumprimento da fila, deve ser denunciado ao Ministério Público'', afirmou.



Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Centro de Zoonoses de João Pessoa abre agendamento para esterilização de cães e gatos com 336 vagas

Cagepa suspende neste domingo abastecimento de água em 11 localidades de João Pessoa

João Pessoa inclui coveiros e avança imunização de grupo de comorbidades com mais de 57 anos

Decreto que regulamenta o Programa de Habilitação Social e inclui motoboys é publicado na Paraíba